Artigo

*Vereadora Aladilce

 

Compreender o papel e cuidar do servidor público é fundamental para qualquer projeto político de poder. O servidor é responsável por executar ações estatais, concretizar as políticas públicas e interferir no cotidiano da população. É ele quem aparece para cada cidadão como a encarnação do Poder Público.

Durante a década de 90, o governo brasileiro adotou o projeto neoliberal de Estado, fundamentado na visão gerencial e na eficiência, desenvolvido pelos governos de Margareth Thatcher e Ronald Reagan nos anos 80. O país ampliou o processo de privatização do patrimônio público e da terceirização da gestão dos serviços e, consequentemente, desvalorizando o servidor.

A valorização do profissional e a compreensão de que o papel do Estado e do serviço público deve assegurar o bem-estar da população não podem estar desassociadas. Garantir condições de trabalho adequadas, como plano de carreira e remuneração digna, é uma das facetas do processo de valorização de um Estado forte para cumprir sua principal finalidade: a dignidade humana.

Neste ano eleitoral, considero que essas reflexões devem adquirir uma importância especial. Este é o momento de balanço de ação das forças políticas, de apresentação de projetos e de projeção das expectativas da população. Portanto, é importante que a atenção dos cidadãos também esteja voltada para projetos relacionados ao Estado brasileiro, serviços e servidores públicos.

Como servidora pública e representante sindical de servidor, tenho clareza da necessidade de fazermos a defesa do Estado Democrático de Direito, indispensável para garantir os direitos sociais.

É imprescindível que os governos mantenham interlocução permanente e valorizem os pleitos das entidades representativas dos servidores. Chama a atenção o clamor do funcionalismo público do estado da Bahia pelo pagamento da URV, direito reconhecido pela Justiça, sobre o qual não paira mais nenhuma dúvida, tendo eu própria enquanto presidente do Sindsaúde proposto ação de cobrança em favor dos servidores da saúde.

Os servidores fizeram a parte que lhes cabia, nestes oito anos ajudaram a construir a “Bahia de todos nós”. Agora, cabe ao governador Jaques Wagner reconhecer e negociar o parcelamento da dívida que a Bahia tem com os servidores, cumprindo compromisso assumido publicamente.

 

* Aladilce Souza é vereadora de Salvador, enfermeira e servidora pública

 

 


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player