Sérgio Passos

Neste mês de junho de 2014, quando o nosso país sedia o maior certame de futebol do mundo, não estou a fim de falar da Copa!

Que, como esperávamos, corre às mil maravilhas. Até agora, e como sempre acontece, alguns favoritos não são mais tão favoritos, outros são mais favoritos ainda, e os “figurantes”, continuam “figurantes”. E o nosso time, o Brasil, segue no seu “feijão com arroz” tradicional. Espero que tudo dê certo nos gramados como parece que está dando, fora deles.  Manifestações, sim, mas de pequeno porte e legítimas, como sempre acontece em qualquer país democrático durante os grandes eventos, quando grupos levam suas reivindicações, de qualquer natureza às ruas das cidades, para chamar a atenção e ter visibilidade, quiçá mundial.

No mundo da economia, os economistas se preocupam mais com os números da Copa; na política, os partidos fazem as suas convenções para escolha oficial de candidatos para as eleições de outubro, sem grandes alardes; a saúde, ora, a saúde continua na UTI, sem leitos; a educação, deficiente, anda de férias; e muitos feriados e pontos facultativos foram criados para facilitar o trânsito nas ruas e avenidas, para que os torcedores possam chegar aos estádios sem grandes percalços.

Aqui na Bahia, o metrô calça curta começou a funcionar de forma “experimental” e gratuita, mas por enquanto só para os torcedores com ingresso para os jogos da Copa... mostrando que o nosso governo também é capaz de fazer grandes obras.

Os turistas nacionais e estrangeiros estão nas ruas e nos estádios; e os jornais, rádios e TVs ocupando boa parte do seu tempo com a cobertura, diga-se de passagem muito boa, do que se passa em todas as sedes de jogos.

No próximo mês, vença quem vencer (“doela” em quem “doela”), voltaremos à nossa rotina, com os grandes estádios, que serão sempre deficitários, o caos urbano no trânsito, hospitais super lotados, baixos rendimentos educacionais, inflação à porta, violência em todos os recantos do país, e La nave vá.

Não disse! Não queria e não falei da Copa! KKKK

Prá frente, Brasil!

Sérgio Passos é médico e presidente estadual do PSDB na Bahia



Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



banner adv