Raimundo Machado
O ano era 1989, durante a visita do então candidato à Presidência da República, Afif Domingos.
Fazia a cobertura do evento para A Tarde, como integrante da Editoria de Política do jornal.
Retornamos do aeroporto e Afif demonstrou desejo de rever Irmã Dulce. Rumamos para o Hospital Santo Antônio. No trajeto, Afif e comitiva pararam na Associação Comercial e eu segui, no carro do jornal e com o fotógrafo Arlindo Félix, para o Hospital. Fomos recebidos por Irmã Dulce, a quem já conhecia e costumava cumprimentar quando nos encontrávamos pelas ruas de Salvador, ela sempre acolhendo os desvalidos e em busca de auxílio para alimentá-los e comprar medicações. Ela já tinha sido avisada da visita do candidato e se mostrava incomodada com algo. Respeitei e não a inqueri do que se tratava.
Foi quando D. Dulcinha resolveu dizer o que se passava e, emocionado, ouvi: "Irmã Dulce está com um problema meu filho e  você podia nos ajudar". De logo prontifiquei-me e me emocionei às lágrimas quando D Dulcinha narrou o problema: Afif Domingos tinha doado há meses uma vaca mecânica (máquina de extrair leite da soja) para o Hospital.
"O problema é que não encontramos técnico para montá-la e Irmã Dulce está com vergonha de pedir isso ao Dr. Afif. Você podia fazer isso, meu filho?"
Emocionado com a humildade do Anjo Bom da Bahia prometi fazé-lo.
Mas maior emoção estava por vir com a chegada do candidato e sua comitiva,à qual integrava sua esposa. Com um véu cobrindo a cabeça e em prantos, ela se dirigiu à Irmã Dulce para beijar-lhe as mãos, sendo acolhida carinhosamente e com um abraço pela freira.
Foi só emoção, cujo ápice foi quando cumpri o que prometera, traduzindo o desejo da Irmã e o seu humilde embaraço. Foram só lágrimas dos presente e a promessa de Afif em encaminhar um técnico para montar a máquina, "que.muito vai ajudar os meus doentes, conforme ela adiantou, com a voz quase inaudível de quem dispunha de 30% da capacidade pulmonar.
Narro, ainda emocionado, essa ocorrência, uma das mais belas de toda minha carreira jornalística, para fazer um pedido à todos os que lerem: pelo menos no próximo domingo, dia 13 de Outubro, dia em que o Papa vai canonizar a Santa Dulce dos Pobres, vamos olhar e acolher, através de algum tipo de ajudar um dos nossos irmãos menos favorecidos, na certeza de que assim o fazendo estamos tornando a nossa Irmã Dulce mais feliz, auxiliando-a no trabalho que continua a fazer, agora bem mais perto de DEUS e ainda sob a luz do Mestre JESUS.
Vou além: espero que esse tipo de ajuda aos nossos irmãos menos favorecidos se torne um hábito em nossas vidas, pois assim o fazendo estamos contribuindo também para a mudança, para melhor, da psicosfera do nosso belo Planeta TERRA.
 
Raimundo Machado é jornalista


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player