Diversos fatores podem alterar a fertilidade tanto do homem quanto da mulher e impedir que o casal tenha filhos naturalmente. Alguns casos não são reversíveis e é necessário recorrer a métodos artificiais para que ocorra a gestação. Um dos procedimentos mais acessíveis e com menor grau de complexidade

médica é a inseminação artificial, que apresenta taxa de sucesso entre 25% a 35%.

Entre os problemas masculinos que podem ser sanados com o tratamento está a alteração discreta no sêmen. Tal ocorrência caracteriza-se pela baixa contagem de espermatozoides no fluído seminal ou baixa taxa de gametas com morfologia e aptidão normais. Com a técnica é possível a concepção uma vez que o sêmen passa por um processo que separa os melhores espermatozoides para serem depositados no útero feminino.

Infertilidade feminina

Quando a infertilidade é apresentada somente pela mulher, a inseminação artificial é eficaz prioritariamente em dois casos:

  •          Distúrbios de ovulação: mulheres com menstruação irregular podem apresentar a disfunção, especialmente em casos de Síndrome do Ovário Policístico.
  •          Muco Espesso: o colo do útero produz um muco durante toda a vida reprodutiva da mulher, sendo que no período fértil do ciclo menstrual essa secreção fica menos espessa, permitindo a passagem do espermatozoide. Caso a mulher apresente a disfunção, os espermatozoides não conseguem ultrapassar o muco e a junção com o óvulo não ocorre.

Como é feita

A inseminação artificial é um tratamento para infertilidade de baixa complexidade e pode ser realizada no próprio consultório médico. Ela engloba o uso de hormônios por parte da mulher, que estimula o crescimento dos folículos dos ovários. Durante o uso do hormônio FSH (responsável pelo crescimento dos folículos) são realizadas ultrassonografias periódicas afim de determinar o ritmo de evolução.

Quando os folículos atingem o tamanho ideal (18mm) é então injetado o hormônio hCG, responsável pelo amadurecimento dos óvulos e rompimento dos folículos, liberando os gametas.

Já o homem realiza a coleta de sêmen através da masturbação, poucas horas antes do hCG terminar de fazer efeito sobre os óvulos. O líquido coletado é então analisado e os melhores espermatozoides são depositados no interior do útero com auxílio de um cateter. O procedimento é indolor e exige que a mulher permaneça deitada por cerca de 30 minutos, para que o espermatozoide alcance as tubas uterinas e a concepção ocorra.

Por Maristela Duarte – São Paulo/SP

Karla Borges 

Lutar por aquilo que se acredita é ainda o melhor caminho da dignidade humana. Desistir jamais. Pedras certamente farão parte da trajetória, feras terão que ser enfrentadas, obstáculos serão removidos. A batalha é árdua, os percalços inevitáveis, mas a crença num futuro melhor remove qualquer possibilidade de desistência. Confiança, perseverança e fé estão entrelaçadas e garantem a força para seguir sempre adiante.

O sofrimento faz parte da vida, mas é doloroso demais. A dor arranca um pedaço da gente e ficamos em carne viva, remoendo as nossas feridas. Por que o aprendizado tem que ser assim? Como lidar com algo que nos atropela e nos enfraquece? De que forma podemos dar a volta por cima se nos sentimos tão “pra baixo”? De onde tiraremos energia para continuar a viver?

Optar por Deus com certeza é o melhor caminho. Agir com lealdade com o próximo, perdoar as suas ofensas, assim como perdoamos as nossas, faz-nos justos e equilibra a relação com o outro. O nosso problema não é maior nem menor do que o de ninguém, mas é nosso, incomoda-nos, aflige-nos e dói, como dói! Ultrapassar a fronteira da angústia para o bem-estar requer um trabalho interior difícil. E nunca menospreze qualquer sinal de aflição.

A perda de um ente muito querido nos faz refletir sobre o verdadeiro sentido da vida e principalmente sobre o nosso papel na sociedade. A tragédia com o candidato à Presidência da República Eduardo Campos comoveu o país, afinal ele antes de mais nada, era pai, marido, amigo, filho, irmão, além de muito jovem para partir e interromper uma vida cercada de sonhos. Resiliência será a chave da sobrevivência dessa família pernambucana tão querida, que tomou conta das mídias sociais brasileiras e internacionais desde o fatídico acidente aéreo.

O Brasil está de luto. Morreu o homem que poderia revolucionar o nosso país com a sua competência, honestidade, carisma, retidão de caráter e acima de tudo um amante da pátria. Que Deus possa amenizar a dor da sua família. Ao assistí-lo no Jornal Nacional um dia antes, comentei com amigos que talvez tivesse sido a melhor entrevista dos últimos tempos: “ Não vamos desistir do Brasil” – dizia ele. Triste, muito triste.

Estamos nos sentindo órfãos, afinal muitos apostavam nele, nordestino, como a gente, sonhador e realizador. Conseguiu ser unanimidade em Pernambuco, com um legado brilhante e não seria diferente como Presidente da República. Que Deus o receba com o mesmo carinho que dispensava ao povo brasileiro. Que ele descanse em paz. Que a sua família e os amigos próximos possam transformar a dor em doces lembranças de momentos que jamais serão esquecidos.  

Não é hora de cruzar os braços. É hora de recomeçar. É o momento de fazer valer as palavras de um homem corajoso, que saiu da sua condição confortável de político regional para o grande desafio de galgar a direção do país que tanto amava. Nem tudo está perdido. Que a sua memória seja um alerta para o povo brasileiro que clama por uma sociedade mais justa e igualitária, que tinha nele a esperança de ver os filhos de pobres e ricos frequentando a mesma escola. E não há forma mais nobre de homenagear a sua memória do que atender ao seu último pedido público: “ Não vamos desistir do Brasil, pois aqui criaremos os nossos filhos!”

Karla Borges

Professora do Núcleo de Estudos Tributários - NET

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O aumento da oferta de cursos e instituições de ensino, em todas as esferas, é um fato dos mais relevantes na história da educação brasileira. Mas um programa chama atenção pela sua abrangência e importância por conta do processo de desenvolvimento do Brasil, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), criado pelo Governo Federal em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica gratuitos.

Os principais objetivos do programa são, expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional presencial e a distância. Como forma de incentivo e em reconhecimento às dificuldades financeiras de muitos estudantes, o aluno matriculado em qualquer curso do Pronatec recebe uma ajuda de custo para transporte e alimentação de 2 reais por hora aula, ou seja, quem frequenta um curso de 4 horas receberá 8 reais por dia de aula. Uma excelente oportunidade para quem não tem condições de pagar um curso particular e arcar com as despesas.

A ajuda de custo pode chegar a 3.600 reais. Os alunos do curso de padeiro por exemplo ganham pouco mais de 400 reais, quem faz o curso de mecânico de motocicleta, de 380 horas, ganha R$ 760,00, e quem faz cursos técnicos de design de interiores, de comunicação e de saúde bucal chegam a ganhar 3.600 reais. Em suma, para aumentar a qualificação e formar profissionais nas mais diversas áreas do conhecimento e para que os trabalhadores tenham uma profissão para conseguir empregos ou abrir seus próprios negócios, o Governo Federal está pagando.

Pronatec no Campo - É indiscutível a importância dos cursos profissionalizantes para a qualificação da mão de obra especializada e no campo, local nunca antes valorizado com políticas públicas exclusivas em áreas como a educação, o Pronatec Rural também tem sido uma grande ferramenta de educação, uma vez que está provocando uma verdadeira revolução através do conhecimento. iniciativas como essa criam possibilidades reais para que os jovens e produtores rurais possam se capacitar e aumentar a produtividade e o lucro nos seus negócios.

Os avanços na área da educação é visível e real, principalmente no que diz respeito ao aumento da oferta de cusros e aumento de vagas, a partir da implantação de novas universidades, dos Institutos Técnicos Federal e das suas diversas extensões. Na Bahia, em pouco mais de dez anos foram criadas cinco novas universidades federais e mais de duas dezenas de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFETs). Até o início do Século XXI, a Bahia contava apenas com uma única Universidade Pública Federal, a UFBA, onde existia o único curso de medicina público do Estado. Atualmente, além dos dezenas outros criados, o curso de medicina já é uma realidade em diversos municípios do interior.

Somente em 2014, a Bahia recebeu três novos cursos de medicina e um total de 160 vagas. A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) terá um curso com 40 vagas em Paulo Afonso; a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) ganhará 80 vagas em Teixeira de Freitas; e a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) colocará à disposição 40 vagas em Barreiras.

Para se ter ideia, de 1902 a 2002, ou seja, em cem anos, foram criadas 140 escolas técnicas no Brasil. Em apenas oito anos (2003-2010) foram construídas 214 escolas em todo o país, muito mais do que foi feito em cem anos.

Tão importante quanto, é o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que mobiliza mais de cinco milhões de estudantes em todo o País. A partir do desempenho no exame, a entrada no ensino superior nas universidades públicas e em diversas instituições particulares é direta. Os outros meios que têm facilitado o acesso ao ensino superior são, o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), o Programa Universidade Para Todos (ProUni) e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Como diz a música:

“Caranguejo é quem anda pra trás...”

A Bahia quer mais.

 

Gervásio Lima.

Jornalista, historiador e baiano.

Jolivaldo Freitas
 
Eu disse quase gritando na mesma hora que recebi o e-mail: É VÍRUS!!! Tinha acabado de receber uma mensagem do PT com um amável pedido de doação. Uma pequena contribuição para a campanha de Dilma. Onde que com toda o dinheiro que os empreiteiros vêm dando, Dilma vai precisar de ficar pedindo esta esmolinha, esta merreca de cada um dos brasileiros?
 
O PT tem um caixa de quase 34 milhões de reais de vantagem sobre os demais partidos.
 
Se Dilma tivesse tivesse de pedir, o caminho seria Lula e seus filhinhos, que são aqueles que hoje estão com o caixa abarrotado e seus amigos do peito.
 
Foi quando meu amigo João Nariz-de-Quibe que sempre volta do além para me perturbar - é o primeiro plasma que vai chegando e pegando o copo da gente para tomar um gole de cerveja e se não for da sua marca favorita cospe no chão - questionou:
 
- Ô!!! Onde está o dinheiro do Mensalão? Cadê a grana de Pasadena? Cadê as outras granas de tantas outras ações por baixo do pano?
 
- Deixe de ser maldoso - eu disse. - Não vê que isso tudo é coisa inventada pela mídia conservadora.
 
- Quer dizer que José Dirceu, José Genoíno, Delúbio e tantos outros não se locupletaram?
 
- Não sei! Não vi! Sou adepto de São Tomé.
 
- Você é mesmo adepto é de São Tome o Seu. Ou de São Quero o Meu.
 
- Que é isso companheiro?
 
- Aí! Até o jargão que você usa o coloca como militante a serviço da corrupção, do companheirismo, do aparelhamento, dos invasores de terra, daqueles que vivem de mandar invadir as terras. Você só gosta do que não presta. Vá ver até que gosta da Sininho.
 
- Sininho???
 
- Sim, Sininho, abobado. Aquela líder pirada do Black Bloc lá do Rio de Janeiro.
 
- Rapaz, juro que se ela quisesse eu ia mesmo. É uma gatinha.
 
- Bom mesmo era se ela metesse um Coquetel Molotov em seu derière para você sair voando que nem corrupixel.
 
- Corrupixel??
 
- Você está hoje mais ignorante que nos outros dias - me disse irritado João Nariz-de-quibe. -
 
Corrupixel é aquele passarinho pequeno que o povo chama de garrincha e que menino do meu tempo esfregava pimenta em sua cloaca e ele saia voando em direção ao céu e explodia.
 
- Coisa mais horrorosa!
 
- Você não teve infância não, amarelo criado com vó?! Coisa horrorosa é o PT vir agora pedir dinheiro para a campanha de Dilma, fingindo estar pobre, quando sabemos que todos aqueles que o partido colocou de qualquer jeito na administração pública, mesmo sem qualificação ou fora da sua área, como sindicalista do comércio virar diretor de escola ou mecânico pegar o cargo de geógrafo, tem de dar o dízimo. São trinta mil ou mais funcionários públicos aparelhando o Estado e cada um dá sua parte. No mínimo o petista mais abestalhado, que ganha salário mínimo doa uns setenta reais e só aí dá mais de dois milhões de reais por mês.
 
Agora imagine que a maioria ganha bem, acima de três mil reais, muitos com mais de dez e bastante acima de vinte mil, coisa que você mesmo sendo comunicólogo nunca vai ganhar.
 
Onde vai parar este rio de dinheiro?
 
- Como você sabe quanto eu ganho?
 
- Eu sei. Você é do tipo que finge ganhar muito mas não ganha é nada. É tudo truque. Me diga qual a marca do seu carro e o ano dele? Você mora ou se esconde? Só compra roupa em dia de liquidação na Liberdade. Você viu o último paletó de Lula? Comprado em Paris. Seu cartão está estourado, você deve na consignação e ao agiota e até no Jogo do Bicho você arrisca fiado. Já meu vizinho petista lá de Interlagos tem uma camionete Land Rover. Eu que sou empresário, sabe quando vou ter uma Land Rover? Nunca!!!
 
- Vá ver João que o cara batalha muito ou ganhou uma herança ou na loteria.
 
- É, né?!. Sabe nada, inocente.
 
E como apareceu sumiu.
 
- Você ganha tão mal assim como seu amigo disse, perguntou um dos que estavam comigo à mesa do bar.
 
Confirmei e aproveitei:
 
- Você hoje paga a conta.
 
- Não dá. Vou doar algum para o PT.
 
- Será que não é mesmo vírus? - Fiquei matutando.
 
 
Jolivaldo Freitas 
Jornalista, Escritor, Publisher, Radialista, Publicitário e especialista em Marketing. Colabora com artigos publicados periodicamente no Notícia Livre

Alderico Sena

A desestruturação familiar e educacional do “Homem” tem levado o ser humano a comportamento extremo que faz necessário um novo modelo do Sistema educacional, com critérios de fiscalização e de concessão de Alvará de funcionamento de Estabelecimento de ensino no Brasil. O ensino púbico necessita de padrões curricuares nas facudades de pedagogia que verdadeiramente preparem o professor para dar uma boa aula. Para avaliar como esta a educação no Brasil, é só pedir a um aluno que concluiu qualquer curso em facudade uma redação para entender por que o brasileiro escreve tão mal.

Educação em tempo integral às crianças na escola se faz necessário como defende o PDT- Partido Democrático Trabalhista em seu programa. “Só nos resta à esperança radical, que devolva aos brasileiros a ousadia de tudo repensar para reinventar o Brasil que queremos” Darcy Ribeiro. “Acima dos ódios e das rivalidades, acima dos partidos e das competições, paira a imagem da Pátria.” Getúlio Vargas.

Resgatar a família, a educação e o Brasil, é um dever cívico de todo cidadão, é também refletir o passado, procurar viver melhor o presente pensando no futuro. É possível fazermos com consciência de que as gerações de hoje não devem esquecer-se de lembrar que a história de uma cidadania/nação é sempre uma lição para as gerações vindouras. A educação está deseducada em casa e na escola, enfim em todos os meios sociais. Raiz geradora da violência.

Nos anos 60 a 70, existia a disciplina OSPB-Organização Social e Política, onde as crianças eram educadas e orientadas para, acima de tudo, respeitarem a Pátria, os pais, os mais velhos, um padre, um policial, enfim todos os cidadãos. Hoje é vergonhoso como o desrespeito já começa em casa e reflete na escola. As crianças não respeitam mais os professores não por culpa deles, mas sim, por culpa de muitos pais e governantes que não colocam a questão da educação como prioridade, afinal educação é à base do desenvolvimento humano de um País.

Dos anos 80 para cá, o ser humano passou a ser egoísta, individualista, corporativista, ambicioso e passou a ter também, comportamentos de seres irracionais, sempre agindo de má fé para com o próximo e esqueceu o principal, a família e, em especial, os filhos. Para a juventude dos anos 60 e 70 o que existia de mais precioso eram: amizade, lealdade, pureza, solidariedade, cooperação, relacionamento proveitoso e honesto, união e o mais bonito eram: (UM POR TODOS, TODOS POR UM) onde só se pensava no SER e não no TER do cidadão. TER, na época era coisa careta, os jovens andavam “sem lenço e sem documentos” e hoje o TER, na cabeça dos jovens, é o grande causador do ingresso na delinqüência e da sua própria destruição.

Muitos pais esquecem que seus filhos não estão interessados em relação de bens patrimoniais e em contas bancárias gordas, o que querem é um amigo para conversar, assistir um filme, um jogo, curtir um restaurante, enfim ser um irmão de fé e camarada.

Hoje, o que mais se vê são filhos órfãos de pais vivos. É mãe para um lado e o pai para o outro, a criança desamparada sem amor, sem diálogo, sem carinho, psicologicamente arrasada e desorientada. Existem famílias que irmãos crescem como verdadeiros inimigos e que se encontram por acaso em suas próprias casas. Quando querem falar com o pai, esse se encontra ocupado, a mãe também, enquanto o filho pode estar usando alguma droga, praticando vandalismo, convivendo ou sendo catequizado por grupos maléficos.

Senhores pais, a juventude encontra-se desestimulada e alheia, está à margem. Muitas vezes, por desencanto ou por ser órfão de pai e mãe vivos, vai buscar no tóxico e na vadiagem, a solução para suas carências que, certamente não existiriam se houvesse mais carinho, amor, harmonia e paz nas famílias. Pensem nisso senhores pais, será que vamos continuar pecando com os nossos filhos ou vamos procurar ser mais do que ter mais. Vamos juntos resgatar a família, a educação e o Brasil.

“Todo homem, cada homem, é responsável pelo destino da humanidade, por suas ações ou omissões”.

“O individualismo gera o egoísmo, raiz de todos os males”.

“A dignidade do homem reside na família (Papa João Paulo II)”.

“O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”. O momento é de reflexão e ação. Não podemos esperar por vontade política de governo, porque o instrumento de mudança está nas mãos de cada cidadão.

Princípios familiares e educacionais são as ferramentas básicas de transformação e socialização do ser humano, considerando que família é o alicerce e educação e a base de tudo do cidadão.

 

Alderico Sena – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..br - Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembléia Estadual Constituinte-89, Presidente Estadual e Vice Presidente Nacional do Movimento dos Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT e Vice Presidente da Executiva Municipal da Cidade do Salvador do PDT- Partido Democrático Trabalhist


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player