Estudantes devem sempre estar em busca de novos conhecimentos e cursos que possam complementar suas atividades, bem como, facilitar a busca por emprego no mercado de trabalho. É importante que desde cedo, os alunos se preparem para o mundo profissional, já que este encontra-se cada vez mais competitivo.

Dessa maneira, um dos cursos que mais fazem diferença e é indispensável nos dias atuais é o de idiomas, sendo o mais procurado o curso de inglês intensivo. Como todos sabem, a língua inglesa é reconhecida e falada mundialmente, o que faz com que ela seja solicitada por pessoas de todas as idades. É por isso que, o quanto antes os alunos forem atrás do idioma, mais preparo e oportunidades eles terão.

Como se capacitar cada vez mais

Um curso de idiomas deve ser buscado desde cedo, porque quando criança o raciocínio e o aprendizado são mais rápidos e eficazes. No entanto, quando se trata de universitários ou estudantes do ensino médio, cursos de desenvolvimento e treinamentos são as melhores opções. Até porque existem programas que podem ajudar não só a vida profissional, como também, a pessoal.

Segundo Instituto Passadori, empresa de educação corporativa, o curso de oratória melhora a habilidade de comunicação verbal, tornando-a clara, precisa e eficaz. Além disso, a partir dele é possível aprender estratégias para realizar apresentações em público e aprimorar a fala, já que os participantes aprendem técnicas de comunicação e passam a obter autocontrole, confiança e autoconhecimento.

Esse tipo de programa possui valorização no mercado porque uma pessoa que consegue se expressar corretamente, ganhar a confiança do público e ter o poder da comunicação, sem dúvidas, terá sucesso e crescimento profissional. Sendo assim, esta é uma ótima opção para alunos que pretendem seguir carreira de negócios, marketing ou comunicação.

Vale lembrar ainda que quando se trata de capacitação, quem tiver mais preparado, será o que irá obter mais vantagens e reconhecimento. Portanto, investir em estudos nunca será em vão. 

Planejamento e Produtividade

Durante a faculdade, os estudantes costumam ficar sobrecarregados. São tantas tarefas atribuídas como provas, trabalhos, estágio, vida pessoal e familiar que, muitas vezes, parece que o tempo sempre será insuficiente. Mas é aí que você se engana - porque é tudo questão de planejamento e organização, afinal desde cedo é preciso adquirir o desenvolvimento de liderança.

Quando você passa a gerenciar melhor o seu tempo e organizar-se do modo correto, sua produtividade aumenta e os resultados serão cada vez mais otimizados. Portanto, uma boa dica é criar um calendário de estudo online. Além de ter fácil acesso, os alunos conseguem acompanhar datas e lembrar de todos os compromissos e tarefas, o que tornará seu desempenho maior.

Com um calendário é possível ter controle de todas as suas atividades e realizá-las no tempo certo. Assim, você pode ter tempo para todas as coisas sem sentir-se cansado, como também, melhorar sua qualidade de vida e diminuir com todo o estresse durante as aulas.

Bons estudos e boa sorte!

Por Maristela Duarte – São Paulo/SP

Toda boa notícia proporciona sentimentos de alegria, de felicidade, de bem-estar pessoal e coletivo, de pertencimento, entre outros fluidos positivos. Quando algo vai bem, as transformações positivas são inevitáveis, fluem naturalmente.

Municípios que até pouco tempo eram considerados do mesmo porte econômico e populacional de Jacobina estão se destacando e avançando em áreas que atingem diretamente nas suas populações. São visíveis o desenvolvimento nas áreas da educação, saúde e infraestrutura, enquanto a cidade do Ouro cresce literalmente como rabo de cavalo, para baixo.

Para um município que já esteve entre as dez maiores economias do Estado da Bahia, coincidentemente,  antes dos dois grupos políticos alternarei o poder, ha pouco mais de 20 anos, a situação da recente aniversariante Jacobina, chega a ser vexatória. 

A cidade que passa por um longo estágio bancarrota vive em uma espécie de letargia. Um sinônimo explícito da falta de compromisso, de ousadia administrativa, de responsabilidade e respeito dos gestores municipais para com a população.

Ao acompanhar os noticiários, encontramos fatos alvissareiros em diversos municípios. Para corroborar com a informação e para alimentar, o que está faltando para a população jacobinense e sobrando para moradores de diversas cidades baianas, o sentimento de alegria, seguem alguns recortes noticiosos que servem para refletir sobre a a situação de Jacobina e de outras povoações:

“O ministro-chefe da Aviação Civil, Moreira Franco, anunciou que a licitação para as obras de ampliação do Aeroporto da cidade de Irecê será aberta. Com a ampliação, o aeroporto passará a ter um novo pátio de 14.504 m2 e o terminal de passageiros com 682 m2”.

“O Aeroporto Regional de Itaberaba, na Chapada Diamantina baiana, terá capacidade ampliada para atender a 70 mil moradores dos municípios e 300 mil passageiros que vivem na região. O pátio, o terminal e a pista de pouso serão ampliados”.

“A cidade de Senhor do Bonfim irá receber uma Unidade de Beneficiamento de Leite e derivados. O investimento está na ordem de cerca de R$ 624 mil. O empreendimento, que beneficiará milhares de famílias da cidade, garantirá mais produção e renda”.

Sobre Jacobina, é comum e deprimente encontrar notícias dando conta que:

“Por 11 votos a três o Colegiado de Gestores decidiu que o Centro de Parto Natural da região, Rede Cegonha, será implantada no município de Miguel Calmon. O desenho inicial da Rede Cegonha previa a implantação de Centros de Parto Natural nos município de Jacobina, Morro do Chapéu, Irecê e Xique-Xique, com investimentos de R$ 350 mil para construção de cada centro, R$ 150 mil para aquisição de equipamentos e R$ 80 mil/mensal de custeio. O que pesou para a tomada de decisão foi o recente histórico de recusas do município de Jacobina quanto a implantação de serviços regionais a exemplo da UPA, Lacen, SAMU e Central de Regulação”.

“Jacobina perde SAMU Regional - A reunião da Comissão Intergestora Bipartite da Bahia (CIB),  aprovou resolução que transfere a sede do Serviço de Atendimento Médico e Urgência – SAMU Regional do município de Jacobina para Irecê (Região de Saúde Macro Norte)”.

“Nesta segunda-feira, 28, no aniversário de 134 anos de Jacobina, manifestantes fecharam três pistas em Jacobina para o poder público tomar conhecimento a respeito da buraqueira, um dos pontos principais é os buracos na Avenida Nossa Senhora da Conceição, no bairro da Alagoinha”.

Muitos dos problemas enfrentados pela população jacobinense não se justificam. Para se ter uma ideia de quanto o município recebe através dos repasses do Governo Federal, no mês de maio de 2014, foram repassados mais de 9 milhões de reais. O acumulado do ano ultrapassa os 40 milhões de reais, conforme o Portal Transparência do Governo Federal (http://ba.transparencia.gov.br/Jacobina).

Quanto ao embrolho em relação à pavimentação asfáltica no perímetro urbano, é uma mentira dos gestores que atribuem a responsabilidade ao governo federal de manter ou recuperar os trechos das rodovias que cortam as cidades. De acordo com a Lei nº 10.233/2001, “compete ao Departamento Nacional de Infraestrutura de transportes a manutenção, restauração ou reposição, adequação de capacidade, e ampliação mediante construção de vias e terminais, visando à execução da política rodoviária formulada para a administração da infraestrutura do Sistema Federal de Viação. Não faz parte de suas atribuições a instalação e manutenção de equipamentos de iluminação em trechos de rodovias inseridas em perímetro urbano municipal, assim como, dentro da área urbana do município, a responsabilidade pelo asfalto é da administração pública local”.

É com o dinheiro dos impostos coletados dos munícipes, que as administrações públicas municipais realizam a construção e manutenção da camada asfáltica que esteja danificada. Todo e qualquer dano oriundo de defeitos ou problemas na camada asfáltica é de responsabilidade da prefeitura do município, parte legitimada para ser acionada judicialmente em ação civil de reparação de danos.

Por Gervásio Lima

Jornalista e historiador jacobinense

João Ubaldo Ribeiro | Escritor*
 
 
O título acima é meio enganoso, porque não posso considerar-me uma autoridade no uso de papel higiênico, nem o leitor encontrará aqui alguma dica imperdível sobre o assunto. Mas é que estive pensando nos tempos que vivemos e me ocorreu que, dentro em breve, por iniciativa do Executivo ou de algum legislador, podemos esperar que sejam baixadas normas para, em banheiros públicos ou domésticos, ter certeza de que estamos levando em conta não só o que é melhor para nós como para a coletividade e o ambiente. Por exemplo, imagino que a escolha da posição do rolo do papel higiênico pode ser regulamentada, depois que um estudo científico comprovar que, se a saída do papel for pelo lado de cima, haverá um desperdício geral de 3.28 por cento, com a consequência de que mais lixo será gerado e mais árvores serão derrubadas para fazer mais papel. E a maneira certa de passar o papel higiênico também precisa ter suas regras, notadamente no caso das damas, segundo aprendi outro dia, num programa de tevê.

Tudo simples, como em todas as medidas que agora vivem tomando, para nos proteger dos muitos perigos que nos rondam, inclusive nossos próprios hábitos e preferências pessoais. Nos banheiros públicos, como os de aeroportos e rodoviárias, instalarão câmeras de monitoramento, com aplicação de multas imediatas aos infratores. Nos banheiros domésticos, enquanto não passa no Congresso um projeto obrigando todo mundo a instalar uma câmera por banheiro, as recém-criadas Brigadas Sanitárias (milhares de novos empregos em todo o Brasil) farão uma fiscalização por escolha aleatória. Nos casos de reincidência em delitos como esfregada ilegal, colocação imprópria do rolo e usos não autorizados, tais como assoar o nariz ou enrolar um pedacinho para limpar o ouvido, os culpados serão encaminhados para um curso de educação sanitária. Nova reincidência, aí, paciência, só cadeia mesmo.

Agora me contam que, não sei se em algum estado ou no país todo, estão planejando proibir que os fabricantes de gulodices para crianças ofereçam brinquedinhos de brinde, porque isso estimula o consumo de várias substâncias pouco sadias e pode levar a obesidade, diabetes e muitos outros males. Justíssimo, mas vejo um defeito. Por que os brasileiros adultos ficam excluídos dessa proteção? O certo será, para quem, insensata e desorientadamente, quiser comprar e consumir alimentos industrializados, apresentar atestado médico do SUS, comprovando que não se trata de diabético ou hipertenso e não tem taxas de colesterol altas. O mesmo aconteceria com restaurantes, botecos e similares. Depois de algum debate, em que alguns radicais terão proposto o Cardápio Único Nacional, a lei estabelecerá que, em todos os menus, constem, em letras vermelhas e destacadas, as necessárias advertências quanto a possíveis efeitos deletérios dos ingredientes, bem como fotos coloridas de gente passando mal, depois de exagerar em comidas excessivamente calóricas ou bebidas indigestas. O que nós fazemos nesse terreno é um absurdo e, se o estado não nos tomar providências, não sei onde vamos parar.

Ainda é cedo para avaliar a chamada lei da palmada, mas tenho certeza de que, protegendo as nossas crianças, ela se tornará um exemplo para o mundo. Pelo que eu sei, se o pai der umas palmadas no filho, pode ser denunciado à polícia e até preso. Mas, antes disso, é intimado a fazer uma consulta ou tratamento psicológico. Se, ainda assim, persistir em seu comportamento delituoso, não só vai preso mesmo, como a criança é entregue aos cuidados de uma instituição que cuidará dela exemplarmente, livre de um pai cruel e de uma mãe cúmplice. Pai na cadeia e mãe proibida de vê-la, educada por profissionais especializados e dedicados, a criança crescerá para tornar-se um cidadão exemplar. E a lei certamente se aperfeiçoará com a prática, tornando-se mais abrangente. Para citar uma circunstância em que o aperfeiçoamento é indispensável, lembremos que a tortura física, seja lá em que hedionda forma - chinelada, cascudo, beliscão, puxão de orelha, quiçá um piparote -, muitas vezes não é tão séria quanto a tortura psicológica. Que terríveis sensações não terá a criança, ao ver o pai de cara amarrada ou irritado? E os pais discutindo e até brigando? O egoísmo dos pais, prejudicando a criança dessa maneira desumana, tem que ser coibido, nada de aborrecimentos ou brigas em casa, a criança não tem nada a ver com os problemas dos adultos, polícia neles.

Sei que esta descrição do funcionamento da lei da palmada é exagerada, e o que inventei aí não deve ocorrer na prática. Mas é seu resultado lógico e faz parte do espírito desmiolado, arrogante, pretensioso, inconsequente, desrespeitoso, irresponsável e ignorante com que esse tipo de coisa vem prosperando entre nós, com gente estabelecendo regras para o que nos permitem ver nos balcões das farmácias, policiando o que dizemos em voz alta ou publicamos e podendo punir até uma risada que alguém considere hostil ou desrespeitosa para com alguma categoria social. Não parece estar longe o dia em que a maioria das piadas será clandestina e quem contar piadas vai virar uma espécie de conspirador, reunido com amigos pelos cantos e suspeitando de estranhos. Temos que ser protegidos até da leitura desavisada de livros. Cada livro será acompanhado de um texto especial, uma espécie de bula, que dirá do que devemos gostar e do que devemos discordar e como o livro deverá ser comentado na perspectiva adequada, para não mencionar as ocasiões em que precisará ser reescrito, a fim de garantir o indispensável acesso de pessoas de vocabulário neandertaloide. Por enquanto, não baixaram normas para os relacionamentos sexuais, mas é prudente verificar se o que vocês andam aprontando está correto e não resultará na cassação de seus direitos de cama, precatem-se.

 

Alderico Sena
       
  A pessoa idosa cumpriu com o seu dever, só lhe resta viver bem, com dignidade, direito adquirido na Constituição Federal Artigo 230, na Lei 8.842/94 e na Lei 10.741/2003, o que não vem sendo honrado pela família, sociedade, congresso nacional e governo. No Brasil, falta respeito ao direito do Idoso, “Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”. $ 1º Lei 10.741. É dever de todos prevenir a ameaça ou violação aos direitos do idoso”.    

A questão social do idoso é grave e não pode continuar sendo levada para segundo plano político, considerando que toda e qualquer decisão é política. A pessoa idosa não pode ser condenada, por atos ilícitos praticados contra a Previdência Social. “A Previdência Social não é de um partido, não é de um governo, é da sociedade, é patrimônio do povo brasileiro.”.Ressaltamos, ainda, que o problema maior nem é o envelhecimento da população no Brasil, mas, sim, o envelhecimento sem saúde e qualidade de vida.  Nesse contexto, os velhos retratam a exclusão do saber, do ter e, principalmente, do ser, tendo em vista que muitos não sabem nem mesmo seus direitos, vivendo numa sociedade individualista, em que as pessoas são valorizadas pelo critério do ter, e não pelo do ser.Portanto, é fundamental despertar o “ser” do idoso e construir um projeto para sua vida que lhe confira significado, valorizando a sua capacidade de sonhar, de ter vontade, de desejar, de criar, pois sem projetos não há vida em sentido humano. A educação para cidadania deve incentivar o sujeito a conciliar seus projetos individuais a projetos coletivos, na construção de um significado maior.O tema da velhice ainda é despolitizado, até mesmo nas unidades de ensino é necessário que se busquem caminhos para politizá-lo. A conquista de um novo lugar e significado na sociedade, bem como a marca de uma nova presença do segmento idoso passam pelo exercício pleno da cidadania, exercício de dimensão do ser político do homem.Deve-se ultrapassar a visão de que o idoso precisa de quem lute e fale por ele, somente desta forma poderá ser estabelecida uma relação de respeito efetivo entre o idoso e quem o cerca. Considerando que o envelhecimento populacional é uma questão social, econômica, política e cultural de responsabilidade do governo, sociedade e da família, defendemos a criação de uma Secretaria especifica de proteção à pessoa idosa no âmbito nacional e estadual com o objetivo de promover, defender, supervisionar, acompanhar e fiscalizar as políticas públicas para a pessoa idosa.O MAPI/PDT/BAHIA, apresentou algumas propostas para o Programa de Valorização do Idoso a Presidenta Dilma Rousseff, através de Oficio Nº 002/2014 MAPI/PDT/BAHIA, enumeradas abaixo, considerando que os aposentados já cumpriram seus deveres cívicos e previdenciários para com o País, neste caso só lhes restam direitos do governo, conforme seguea) PAC do Idoso – Hospital especifico para o Idoso nos Estados da Federação, acoplado de Farmácia com distribuição de medicamentos; b) Criação de uma Secretaria Nacional de Proteção a Pessoa idosa; c) Extinção do Fator Previdenciário e a reimplantação do PÉ NA COVA para devolução das contribuições previdenciárias recolhidas pelo aposentado quando este deixar o mercado de trabalho; d) Criação do FGA – Fundo de Garantia do Aposentado e)                            Suspensão (Vetar) a retenção de Imposto de Renda sob o benefício do aposentado, por ser uma bitributação, tendo em vista que trata de benefício e não remuneração, inclusive foi dado entrada pelo MAPI/BA, através do Oficio 001/2014 endereçado ao Presidente da OAB, Dr. Luiz Viana, solicitando estudos para verificação de uma ADIN – AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE, contra a retenção de Imposto de Renda; f) Proibir publicidade na mídia de Instituição Financeira que busca estimular a pessoa idosa, solicitar empréstimos, o que tem trazido sérias consequências para a pessoa idosa pelo Brasil e g) Assegurar o reajuste anual de todos os benefícios no mesmo percentual da concessão do salário mínimo.Senhora Presidenta, 28 (vinte e oito) milhões de aposentados, estão na expectativa de terem os seus direitos respeitados, reconhecidos e valorizados por tudo que representaram e ainda representam para o Brasil. Querer é poder! O momento é de reflexão e atitude política. Chamamos a atenção do eleitor que não é a política que faz o candidato virar ladrão. É o seu voto que faz o ladrão virar político. Aposentado, “Não é verdade que as pessoas param de buscar seus sonhos porque envelhecem. Elas envelhecem porque param de buscar seus sonhos” Lembramos que a CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE.  “Ninguém é tão forte quanto todos nós juntos!”. 

Alderico Sena - Especialista em Gestão de Pessoas, Presidente Estadual e Vice Presidente Nacional do Movimento dos Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT- Partido Democrático Trabalhista.

Alderico Sena

 O trabalhismo é um conceito que foi estabelecido a partir da Revolução Industrial, quando começou a se organizar um movimento com vistas à melhoria da condição de vida dos trabalhadores. Com o passar dos anos  o “movimento trabalhista”  cresceu e passou a gerar diferentes ideologias na defesa deste ideal, tendo uma variação de abordagem em relação ao tema. No Brasil o “movimento trabalhista” começou a ganhar corpo no início do século XX, na parte final da República Velha, vindo a se fazer mais presente na vida nacional por volta das décadas de 20 e 30. O Partido Democrático Trabalhista (PDT) tem em seus fundamentos a consciência democrática nacional e as grandes lutas históricas do trabalhismo brasileiro. Inspirando-se na Declaração dos Direitos Humanos das Nações Unidas no conteúdo da Carta Testamento do Presidente Getúlio Vargas e na Carta de Lisboa, elaborada quando reuniram os trabalhistas no exílio e os trabalhadores do Brasil.  Somos um partido que defende a Democracia, o Nacionalismo, o Socialismo, um partido nacional e popular. Somos também o Partido Democrático Trabalhista porque somente a participação popular nas decisões da vida nacional pode levar a um nacionalismo e a um socialismo fraterno.  O nosso trabalhismo coloca a Democracia como o mais alto valor e considera o ambiente natural em que podem frutificar os nossos ideais trabalhistas. Nosso nome e a nossa sigla expressam o nosso compromisso básico e fundamental com o Brasil.O nosso Trabalhismo retomou a bandeira das lutas nacionais e populares pelas reformas de base em razão das quais foi deposto o governo constitucional do Presidente João Goulart. O Trabalhismo que representamos é o que foi firme na resistência, durante o período de autoritarismo. É o Trabalhismo que sofreu sucessivas ondas de proscrições, aquele que mais contribuiu para a formação da frente de oposição ao regime autoritário.  Hoje, quando a consciência nacional reclama, cada vez mais firmemente, a restauração da soberania popular e a reconstrução democrática do País, o PDT propõe um projeto alternativo de sociedade para o Brasil. Projeto que é resultado de uma longa experiência histórica da classe trabalhadora e da análise dos acertos e dos erros cometidos no passado. Para realizar nosso projeto criamos um partido que se rege por princípios democráticos, por militância ativa e permanente e que rejeita ser eu uma simples sigla eleitoral. Queremos um PDT como um partido de informação, formação e capacitação dos segmentos da sociedade, autêntico, moderno e representativo, com intensa vida partidária para o Brasil que almejamos.O PDT tem como um dos seus objetivos fundamentais trabalhar pela unidade de todas as correntes de movimento popular, respeitando sua independência e libertade de expressãoEstamos certos que este movimento a partir das bases populares não somente proporcionará a unidade dos partidos, como é condição essencial na luta pela Democracia em nosso País.  O Partido Democrático Trabalhista, surgiu nesta nova fase da história brasileira para ajudar a construir um Brasil melhor, afirmando os seguintes princípios e definições, os quais submetem à Nação e apresenta aos seus seguidores o objetivo de iniciar o mais amplo debate.  O Trabalhismo Democrático como doutrina tem seu fundamento no primado de duas ordens de valores:  - O trabalho, fonte originária de todos os bens e riquezas, é a relação básica sobre o qual se constitui a vida social. Para o Trabalhismo Democrático, os valores do trabalho não são apenas os econômicos, mas, igualmente, os valores humanos, éticos, culturais e políticos;  - A democracia, aspiração das grandes maiorias populares de nosso País que propugnam pela construção de uma sociedade democrática e pluralista, é para o Trabalhismo Democrático um ativo e crescente processo de auto-organização, em todos os níveis, de tal modo que a nossa sociedade venha a ser cada dia mais livre, mas fraterna e igualitária. Eis porque o trabalhismo é o caminho brasileiro para a construção de uma sociedade democrática e socialista. 

 EDUCAÇÃO E CONSCIÊNCIA POLÍTICA INSTRUMENTOS DE TRANSFORMAÇÃO  DA ÉTICA  E DA MORALIDADE PARA COM A COISA PUBLICA.CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE.  JUNTOS EM PENSAMENTO E AÇÃO NA DEFESA DA COLETIVIDADE  SEREMOS FORTES, SEPARADOS CONTINUAREMOS SENDO DESRESPEITADOS.EM 05 OUTUBRO DIA DA ELEIÇÃO, NÃO VOTE NULO E NEM EM BRANCO, VOTE CERTO NA BANDEIRA PELA EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL. ESTE É O PONTA-PÉ INICIAL DE MUDANÇAS MORAIS E DE COSTUMES COM LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE PARA O FORTALECIMENTO E A MORALIZAÇÃO DO  SISTEMA POLÍTICO BRASILEIRO.“ NINGUÉM É TÃO FORTE QUANTO TODOS NÓS JUNTOS”!!!

Alderico Sena – Vice-Presidente do PDT da Cidade do Salvador, Presidente Estadual e Vice-Presidente Nacional do Movimento de Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT – Partido Democrático Trabalhista

 


Prefeitura de Salvador

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player




banner adv