Foto: Max Haack/Secom

Resultado de imagem para Estudo indica que Salvador é única cidade brasileira a apresentar melhora no trânsito

Os condutores de Salvador estão enfrentando menos congestionamento, de acordo com o resultado de um estudo realizado anualmente pela TomTom, empresa holandesa de GPS e telemetria que analisa o comportamento do trânsito em 403 cidades e 56 países nos seis continentes. Chamado de TomTom Traffic Index, o levantamento concluiu que, em 2018, Salvador apresentou uma melhora de 3% nos congestionamentos registrados na cidade, saindo de 41% e 20º lugar, em 2017, para 38% no ano passado, ocupando assim o 35º lugar no ranking geral de cidades do mundo.

A capital baiana encerrou 2018 com uma frota de 987 mil veículos registrados na cidade, quase 30 mil a mais que o registrado em 2017. Entre as cidades brasileiras acompanhadas pelo estudo, Salvador foi a única que apresentou uma queda nos índices de congestionamento.“Apesar de ser aparentemente pequeno, na prática, este resultado apresenta uma melhora significativa no tempo que é gasto no trânsito, especialmente se considerarmos que o número de veículos nas grandes cidades vem crescendo a cada ano”, destaca o titular da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), Fabrizzio Muller. 

O gestor lembrou ainda que a redução é fruto de um esforço que a Prefeitura tem feito desde 2013 para conscientizar a população, com fiscalização ostensiva e abordagens educativas e, principalmente, com a realização de obras viárias que melhoraram muito o fluxo em pontos historicamente críticos, especialmente nos horários de pico. Exemplos disso são as avenidas ACM e Octávio Mangabeira, na região do Jardim de Alah, e, mais recentemente, em Stella Maris, com a entrega da Avenida Mãe Stella de Oxóssi no início deste ano.

Brasil – No Brasil, a TomTom avalia o trânsito em nove capitais – Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, Fortaleza e Brasília. No comparativo com Salvador, exceto por São Paulo, que não melhorou nem piorou os congestionamentos entre 2017 e 2018, as demais cidades brasileiras apresentaram uma piora nos registros. Rio de Janeiro e Recife, por exemplo, aumentaram em 2% os congestionamentos enfrentados pelos condutores em ambas as cidades.

Entre as situações analisadas pela empresa estão o índice de congestionamento em diversos horários e tempo médio de deslocamento, além do melhor e pior dia para o trânsito. Os congestionamentos registrados nos horários de pico no final da tarde em Salvador reduziram em 10%, saindo de 84% em 2017 para 74% em 2018. Além disso, neste mesmo ano, o dia e horário com maior registro de congestionamento era às 18h das quartas-feiras, quando a cidade chegava a registrar 89%. Já em 2018, o maior índice de congestionamentos na cidade foi registrado por volta das 18h das quintas-feiras, com 79%.

Ainda de acordo com o estudo, os congestionamentos nas principais vias da cidade reduziram de 28% para 22% entre um ano e outro. Já o tempo de deslocamento em viagens de até meia hora é de 18 minutos nos picos da manhã e de 22 minutos nos picos da tarde. Em 2017, esse tempo era de 19 minutos e 25 minutos, respectivamente.


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player