Com objetivo de desenvolver um trabalho conjunto para melhorar a coleta de dados referentes às questões meteorológicas voltadas para a agricultura, a Secretaria Estadual da Agricultura/Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (Seagri/EBDA), o Instituto do Meio Ambiente (INEMA) e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET 4° DISME), firmaram parceria em reunião realizada na Seagri. O aprimoramento dessas informações meteorológicas vai auxiliar o produtor rural na tomada de decisões com relação ao desenvolvimento das etapas da atividade agrícola, compreendida desde a preparação do solo para a semeadura, até a colheita, o armazenamento e o transporte de produtos. “Esse trabalho de parceria fornecerá uma ferramenta fundamental para o planejamento agrícola do Estado, aumentando a estimativa de produção e evitando as perdas por adversidades climáticas”, ressaltou o secretário estadual da Agricultura Jairo Carneiro, destacando que as informações coletadas estarão disponíveis aos agricultores baianos na internet.

A ideia principal é manter a parceria entre governo estadual, através da Seagri/Ebda e INEMA, e o governo federal, representado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA/INMET 4°DISME), para promover a unificação dos dados sobre as condições climáticas do Estado, bem como avançar ainda mais na especialização das estações meteorológicas, diante da dimensão territorial do Estado, o relevo, a posição geográfica, além de sua diversidade climática, tanto regional quanto ao longo do ano.

Este ano o INMET prevê instalar mais seis estações meteorológicas automáticas, com o intuito de cobrir as áreas nas quais não existiam dados climatológicos, para assegurar melhor aproveitamento na agricultura do Estado. As localidades onde as novas estações meteorológicas automáticas serão implantadas estão sendo definidas pelo INMET, juntamente com a Seagri/EDBA, INEMA e 4° DISME/MAPA. “A ampliação dessa rede de monitoramento meteorológico, com mais 6 estações, especialmente naquelas áreas com pouca cobertura irá contribuir na tomada de decisão, não só no planejamento estratégico da gestão pública mas, principalmente, ao produtor rural que necessita das informações do tempo e do clima em todas as etapas de produção”, desatacou o meteorologista do INEMA, Heráclio Alves.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



banner adv