O coordenador-geral em exercício da Aspra/Bahia, Fábio Brito,esclareceu, nesta quinta-feira (22/5), que a Entidade não integra mobilizações envolvendo policiais federais e civis no território nacional. "Nossos objetivos, neste momento, são a soltura do vereador soldado Prisco, honrar nosso compromisso de não deixar a sociedade refém da criminalidade e o desbloqueio definitivo das contas da Associação", afirmou Brito. Apesar de vários estados do Brasil apoiarem, esta semana, uma paralisação reivindicando nivelamento do salário dos policiais e melhores condições de segurança e infraestrutura para a categoria, as seis entidades baianas de defesa dos direitos dos militares manterão o acordo com Estado, diz nota distribuída pela Aspra-Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia. "Nós manteremos o diálogo com o Governo aberto no sentido de alcançarmos mais e mais garantias futuras para os militares baianos. Por isso, estamos orientando os militares a continuarem trabalhando normalmente", afirmou Augusto Júnior, coordenador da regional da Aspra/Ilhéus.(Tribuna)



banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player