A Prefeitura do Salvador prossegue em estado de alerta com o período chuvoso na cidade, desenvolvendo ações que contam com diversos órgãos que compõem o Sistema Municipal de Defesa Civil (SMDC) e dentro da Operação Chuva, em esquema de plantão. Nesta quinta-feira (22), por exemplo, mesmo com o grande volume pluviométrico em um curto espaço de tempo, a cidade não sofreu grandes alagamentos, como tradicionalmente acontecia nesse período.
 
De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec), Paulo Fontana, ações como recapeamento e recuperação de todo o sistema de microdrenagem colaboraram para que a capital baiana não sofresse tanto com as consequências das chuvas. “No Subúrbio Ferroviário, por exemplo, houve escoamento rápido em locais como as avenidas Almirante Tamandaré e Afrânio Peixoto, pontos comuns de acúmulo de água em outros anos”, ressaltou.
 
Em regiões mais críticas como o Loteamento Monte Sião, em Periperi, onde a falta do sistema de drenagem costuma provocar alagamentos constantes, o secretário afirmou que já há um projeto para solucionar o problema. De janeiro de 2013 até o momento, já foram investidos somente no Subúrbio Ferroviário cerca de R$15 milhões com pavimentação, recuperação da microdrenagem e da Orla, nos trechos de São Tomé de Paripe e Tubarão.
 
Fontana alertou ainda a população para o descarte inadequado de lixo e entulho na cidade. “Nesse período de chuva, o material acaba sendo levado pela água para as bocas-de-lobo e para a rede pluvial, causando entupimento e, consequentemente, acúmulo maior de água. É preciso que as pessoas ajudem, evitando jogar lixo na rua”, finalizou.

banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player