Com a proximidade da Copa do Mundo, onde Salvador é uma das cidades-sede, o vereador Leandro Guerra (PSL) elenca os inúmeros benefícios que já podem ser constatados na capital baiana, mas alerta que o evento precisa, de fato, deixar legado. Segundo Leandro Guerrilha, não é possível ignorar que o Porto de Salvador recebeu investimentos da ordem de R$ 30 milhões, o aeroporto R$ 127 milhões, a segurança pública R$ 100 milhões, os projetos sociais R$ 800 mil e a Arena Fonte Nova, em Parceria Público-Privado, R$ 688 milhões. “Aliado a isso, muitas são as obras estruturantes por toda a cidade. Temos além da Arena Fonte Nova; o metrô que após anos sairá do papel; muitas intervenções no quesito mobilidade urbana, como o Complexo de Viadutos na Avenida Paralela; entre outras. Porém, é preciso que exista também uma herança social, imaterial para as famílias soteropolitanas, bem como que os projetos inacabados possam ser concretizados e funcionar em prol do povo, dos que aqui residem e sofrem com os problemas”, alertou, reforçando que: “as autoridades precisam aproveitar esse leque de oportunidades econômicas e sociais para extrair dividendos, que depois da Copa do Mundo possam ficar para sociedade”.


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player