O Carnaval de Salvador precisa ser repensado para voltar a ser a maior festa de participação popular do Brasil. Essa é a opinião do vereador Hilton Coelho (PSOL) que vê os trios sem cordas apresentados como novidades deste ano apenas uma forma de se manter, no essencial, uma festa cada vez mais elitizada. "É um capitalismo sem risco absurdo. Os gastos são públicos e os lucros privados. Deve-se exigir daqueles que lucram com a festa uma contrapartida social, a responsabilidade social dos anunciantes, melhorar as condições de trabalho dos barraqueiros e ambulantes e acabar com o regime de semiescravidão dos cordeiros. Os governos estadual e municipal reduziram-se ao papel de criar condições estruturais para que setores privados pudessem faturar com a festa", afirma Hilton Coelho.



banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player