Divulgação 

A defesa da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a organização de uma frente de oposição ao atual governo federal e o crescimento do Partido dos Trabalhadores foram alguns dos pontos tratados pelo deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), durante ato que celebrou os 39 anos da maior sigla da América Latina. No último sábado (9), militantes petistas, políticos e membros de diferentes movimentos sociais anteciparam as comemorações de mais um aniversário do PT na sede do Sindicato dos Bancários, no centro da cidade de São Paulo. Assunção apontou que o ano será de luta e que a palavra de ordem será resistência. “O PT sempre andou ao lado do povo e não será agora, em um momento tão difícil da nossa história, que deixará de fazer isso. Defendo a liberdade imediata de Lula porque todos nós sabemos que o crime que ele cometeu foi mudar a vida das pessoas, colocar o pobre nas universidades e erradicar a miséria que assolava milhões de famílias durante décadas. Lula é inocente, é um preso político, porque ele solto seria o nosso presidente agora, e as forças hegemônicas deste país não querem isso”, frisa Valmir ao lado da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e do secretário nacional de Movimentos Sociais, Ivan Alex Lima. A data oficial do aniversário do partido é neste domingo (10 de fevereiro), e a presidente lembrou do legado petista e da luta por mais políticas públicas e sociais durante a atividade em São Paulo. “Nós elegemos o primeiro trabalhador, o primeiro operário presidente da República”. Hoffmann comentou ainda sobre a importância do PT para o Brasil. “É a luta que nos motiva, é a luta que nos dá força e energia e é essa luta, a luta pelo povo brasileiro, pelo salário mínimo, por dignidade, pelos programas sociais, é essa luta que nos faz estar aqui de cabeça erguida”,



banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player