Para além do sentido comercial da data, o Dia das Mães é mais uma chance que temos ao longo do ano para refletir sobre os desafios, os anseios e as necessidades da mulher na sociedade brasileira. É o que acredita Ireuda Silva, mãe e vereadora de Salvador pelo PRB. 
Em grande parte das famílias, a mulher assume o protagonismo na criação dos filhos e cuida de afazeres domésticos, abrindo mão ou interrompendo, em muitos casos, uma carreira profissional ou acadêmica. “Muitos maridos resistem em dividir as funções com suas esposas porque os papéis ainda são vistos dessa forma, escalonados por gênero. Sobretudo nos dias atuais, isso acaba por anular a mulher, que não pode perder o direito de manter seus objetivos profissionais e sua vida social”, avalia Ireuda, que enfrentou o desafio de conciliar a busca pela independência financeira e cuidar da família.
Outro ponto inerente ao assunto é que, por uma série de razões, muitas mulheres precisam criar os filhos sozinhas. Até 2018, por exemplo, existiam no Brasil 11,6 milhões de mães que não contavam com a contribuição da figura de seus ex-companheiros. Segundo Ireuda, isso também é um reflexo dos papéis atribuídos à mulher pela sociedade. 
Ações
Nos últimos dias, Ireuda conduziu uma série de ações voltadas para as mulheres. Na última quinta-feira (09), a republicana, que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, palestrou sobre empoderamento feminino em uma escola de Salvador. Já na sexta-feira (10) a palestra foi na Associação Criança e Família, onde falou sobre a importância da união e da sororidade como formas de ajudar a lutar contra a violência, que muitas vezes ocorre no ambiente doméstico.

banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player