O vereador Odiosvaldo Vigas (PDT) voltou a questionar a isenção concedida no Imposto sobre Serviços (ISS) à CCR Metrô Bahia, de 5% para 2%, para que a empresa explore o serviço em Salvador. O pedetista questiona o que esses percentuais representam em não repasses ao município, "números guardados numa caixa-preta, que não são tornados públicos. Quanto esses 3% representam em não arrecadação de impostos?" Ele questiona ainda a não oferta de contrapartidas para Salvador por parte da CCR Metrô Bahia.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player




banner adv