João Roma comemora relatório do FMI sobre melhora da economia do Brasil: “Mostra que o país vai crescer”

O deputado federal João Roma (Republicanos-BA) comemorou nesta quarta-feira (22) o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) que melhorou a previsão para o crescimento da economia brasileira em 2020. No documento “World Economic Outlook”, divulgado na última segunda-feira (20), o órgão estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve avançar 2,2% neste ano, o que representa um aumento de 0,2 ponto percentual se comparado ao cenário previsto em outubro.

Para Roma, o cenário para a economia brasileira é otimista. “O relatório do FMI mostra que o país vai crescer, muito por conta do cenário positivo criado pela reforma da previdência e também pela queda dos juros. É preciso acelerar as reformas no país para destravar a economia, atrair investimentos e aumentar a geração de empregos”, afirmou.

Outra reforma fundamental apontada pelo parlamentar, além da previdência, é a tributária. “Como relator da Reforma Tributária, tenho defendido a matéria como uma ferramenta que vai gerar um acréscimo de cerca de 10% na economia brasileira em 10 anos, apenas por conta da simplificação da cobrança de impostos, além de tirar o peso do estado dos ombros do brasileiro”, salientou.

Para ele, o excesso de burocracia existente hoje no país representa uma barreira para o desenvolvimento. “O país não pode permanecer com estruturas tributárias e administrativas arcaicas, em que a burocracia excessiva atrasa o desenvolvimento do mercado. O nosso otimismo só vem aumentando, pois o governo está colocando o país nos trilhos, adotando medidas que vão se converter em benefícios para aqueles que mais precisam”, disse.

A PEC da Regra de Ouro, relatada por Roma na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, e a reforma administrativa também estão no leque de iniciativas que podem melhorar ainda mais as projeções para a economia. “Essa agenda reformista é um ponto central para melhorar esse ambiente de negócios”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *