Governo investe R$ 2 milhões em serviços de saúde no Carnaval

Os foliões baianos e turistas que forem curtir o Carnaval na Bahia terão à disposição um reforço significativo nos serviços de saúde ofertados à população no período da festa. Estão sendo investidos R$ 2 milhões pelo Governo do Estado para suprir a demanda extra na área de saúde. Os testes rápidos no circuito do Carnaval de Salvador e Porto Seguro irão oferecer ao público a possibilidade de detecção de doenças sexualmente transmissíveis como HIV, sífilis e hepatites virais.
De acordo com a coordenadora de agravos da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), Aparecida Rodrigues, a previsão é que sejam realizados mais de 8 mil testes rápidos. O paciente recebe o resultado em até 30 minutos. “Serão dois estandes de testagem rápida e aconselhamento em Salvador, na Avenida Adhemar de Barros e na Avenida Centenário, e outro em Porto Seguro. Essa é uma estratégia de prevenção dessas doenças, uma vez que caso o paciente tenha o diagnóstico para o HIV, por exemplo, já é possível iniciar o tratamento. Isso reduzirá a carga viral do paciente e faz com que a doença seja indetectável. Assim, ele não transmitirá para outras pessoas”.
No Carnaval, os postos vão funcionar de sexta (21) a terça-feira (25), das 14h à 1h. Segundo a coordenadora, a equipe envolvida nos testes é formada por 70 profissionais, entre psicólogo, enfermeiros e assistente social. Caso haja confirmação de alguma das doenças, o paciente é encaminhado com agendamento de atendimento para a rede pública de saúde, seja estadual ou municipal.
A Divep também irá realizar a distribuição de mais de dois milhões de preservativos no estado. Somente em Salvador, um milhão de camisinhas será entregue à população. “Reforçamos os plantões nos principais hospitais do estado, em Salvador e Porto Seguro. Faremos divulgação juntamente com a prefeitura para prevenção das infecções sexualmente transmissíveis, já que no período do Carnaval existe uma maior liberdade no contato sexual”, afirma o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas.
O secretário acrescenta “que a rede estadual oferece profilaxia pós-exposição para quem, eventualmente, tenha tido contato sexual sem proteção. Além disso, teremos a emergência do Hospital Geral do Estado [HGE] totalmente disponibilizada e leitos de retaguarda em hospitais de todo o estado”.
Foto: Camila Souza/GOVBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *