Morte de Eliel Martins Júnior consterna servidores da Assembleia

A  morte do servidor Eliel Martins Júnior, aos 57 anos, deixou consternados os colegas e amigos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Filho do ex-presidente da ALBA, deputado Eliel Martins, e de Edvane Carneiro Martins, ele trabalhava na Casa desde 1983, mas tirou licença-prêmio para tratar de uma dor da coluna. Durante o tratamento, ele foi diagnosticado com um câncer de rim e, na noite da última quinta-feira, não resistiu à doença. Eliel Martins Júnior completaria 58 anos no próximo dia 16 de março. O sepultamento foi nesta sexta-feira, às 14h30, no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas.

Descrito pelos amigos como calmo, prestativo, paciente, atencioso, simples e de ótimo papo, Eliel Martins Júnior era querido por todos os colegas que conviviam com ele na Assembleia Legislativa. Ele era servidor efetivo da Assembleia, onde exercia o cargo de Assistente Técnico na Procuradoria Jurídica da Casa.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Nelson Leal (PP),  apresentou uma moção de pesar, na qual descreveu a morte de Eliel Martins Júnior como “imensa perda” para todos os que o conheciam. “Um funcionário exemplar, sempre prestativo, que estava à disposição para atender de forma clara e objetiva as demandas que apareciam inerentes as suas atividades”, disse.

Para o procurador Milton Correia Filho, foi uma perda inestimável para o setor. “Ele era querido por todos os colegas, era realmente uma ótima pessoa”, afirmou Milton Correia. Ele era casado com Willer Cavalcante de Góis e deixou um filho, Mateus Cavalcante Martins, de 25 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *