“PGP em Salvador vai aproximar ainda mais o PT de sua militância”, diz Suíca ao lado de Rui

O primeiro encontro para elaboração do Programa de Governo Participativo (PGP) do PT para Salvador, com foco na eleição municipal de outubro deste ano, foi de debates de conjunturas e de elaboração de estratégias políticas para o primeiro e segundo semestre.  Neste sábado (14), a militância petista de todas as tendências internas se uniu para traçar o caminho que seguirá para chegar, pela primeira vez, ao Palácio Tomé de Souza. O vereador Luiz Carlos Suíca (PT) defendeu a participação dos movimentos sociais, sindicais e de todas as frentes que lutam por um projeto de sociedade.

“O PGP em Salvador vai aproximar ainda mais o PT de sua militância e vai visitar diferentes bairros da capital para conversar diretamente com as pessoas e compor ações que farão parte da proposta de gestão do pré-candidato petista”, diz Suíca, ao lado do governador Rui Costa e dos nomes que disputam a preferência dos petistas para concorrer o cargo contra o grupo carlista em outubro. O edil ainda defende a participação do ex-presidente Lula no processo e diz que “ele vai sim ser o diferencial”. Otimista, Suíca salienta que “o PT tem grandes chances de sair vitorioso do processo eleitoral”.

Quatros nomes estão na disputa interna do PT: Vilma Reis, Fabya Reis, Major Denice, e o ex-ministro Juca Ferreira. “São todos quadros importantes e fortes, principalmente o trio de mulheres negras. Eu defendendo uma candidatura negra desde sempre. Acredito que Salvador precisa ser administrada com referência, por uma mulher negra”, aponta. Ele ainda falou da importância da militância na disputa em Salvador tanto para a prefeitura quanto para a Câmara “Precisamos aumentar a bancada de vereadores. E precisamos valorizar nossos companheiros históricos que defenderam Lula e Dilma, e atuaram contra o golpe de 2016”.

Suíca ainda diz que, além de ter um nome forte na disputa pela prefeitura, é fundamental ter quadros de renome e ativos na política para a Câmara de Vereadores. “Temos de ter um nome forte para prefeita de Salvador, mas também precisamos fortalecer a bancada do legislativo. O PT tem de levar em consideração aqueles companheiros que têm história no partido, como Lessa, Gilmar, Jones, para que possam ocupar espaços e defenderem o legado de Lula. Por isso, o governador e as executivas municipal e estadual devem se atentar para isso, não queremos candidatos que caíam de paraquedas no partido, temos de valorizar os nossos”, completa.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *