Vacina contra influenza H1N1 se esgota em Lauro de Freitas e campanha é suspensa

Com a imunização de 13.600 pessoas nos dois primeiros dias da campanha contra o vírus da gripe Influenza H1N1 e H3N2, Lauro de Freitas esgotou as doses de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde, para a primeira etapa da campanha. A vacinação foi suspensa até que o Ministério envie um novo lote para atender o restante do público alvo. Nos postos montados em 19 unidades escolares e três drive thru, as doses foram aplicadas na maioria (90%) em idosos.

Segundo a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, o município aguarda o reabastecimento de vacinas pelo Ministério da Saúde. “Lauro de Freitas tem uma cota de 25 mil vacinas para essa primeira fase. Recebemos 13 mil e só ontem foram utilizadas mais de 8 mil. Hoje, as doses esgotaram. Temos aqui um Aeroporto Internacional e estamos ao lado da capital, o que aumentam nossa vulnerabilidade”, destacou.

A Prefeitura Municipal montou um esquema de vacinação com todas as medidas para evitar aglomerações e a propagação do Copvid 19. No combate ao Coronavírusa pr efeita Moema Gramacho relatou que um novo decreto será publicado. “Já baixamos vários decretos no município e hoje publicaremos outro que fecha praticamente tudo. Bares e restaurantes devem funcionar apenas no delivery, por exemplo”, completou.

Vacinação

Pérsia Neves ainda não completou a idade para se vacinar na primeira etapa da campanha. Nesta terça (24), ela levou a mãe Terezinha Neves, 84, para receber a dose contra o vírus da influenza, no drive thru montado no Restaurante Popular de Lauro de Freitas. Segundo ela, a estrutura garantiu segurança. “Muito tranquilo e bem organizado a vacinação pela fila de carros. Assim nós não corremos riscos de contágio de coronavírus, porque não há aglomeração, nem os profissionais que estão atuando aqui”, observou.

Para Pérsia a imunização será a partir do dia 9 de maio, Dia D de Vacinação, em que serão vacinadas crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e portadores de condições especiais.

Professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos portadores de doenças crônicas e outras clínicas especiais, poderão se vacinar contra o vírus da gripe a partir do dia 16 de abril. A campanha seguirá até o dia 23 de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *