Edvaldo Brito queria ter emendas para oferecer no combate à pandemia

A proposta de um parlamentar para que todos os vereadores de Salvador ofereçam as emendas da lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020 para o combate ao coronavírus não contará com a adesão de Edvaldo Brito (PSD). Por um motivo simples: o vereador jamais teve qualquer emenda atendida pelo prefeito. Brito conta que tudo começou em maio de 2015, com o pedido da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) para que todos os vereadores enviassem uma lista de emendas no valor aproximado de R$ 1 milhão por edil. O jurista atendeu à solicitação, indicando intervenções como instalação de academia ao ar livre, pavimentação de ruas, construção de escadarias e reforma de campo de futebol, beneficiando milhares de moradores em Paripe, Canabrava, Rio Vermelho, Cajazeiras e Liberdade, no valor total de R$ 1.091.300. Jamais teve qualquer resposta do executivo municipal. No ano seguinte, funcionários do gabinete enviaram outra lista com oito propostas de serviços parecidos em São Gonçalo, Águas Claras, Paripe e outros bairros, no valor total de R$ 1.055.000. Mais uma vez não houve qualquer manifestação do prefeito. E assim, milhares de pessoas ficaram sem ver suas reivindicações atendidas, nem da primeira, nem da segunda lista de indicações, no ano de 2016. “Ora, não tenho emendas orçamentárias porque nunca fui atendido. Assim, não posso abrir mão do que não tenho e, se tivesse, seria um dever ajudar a população a combater essa pandemia dirigindo os valores para a saúde”, esclareceu Brito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *