Liberdade recebe unidade emergencial para 80 pessoas em situação de rua

Mais 80 vagas de acolhimento à população em situação de rua na capital baiana passam a ser disponibilizadas pela Prefeitura a partir desta quarta-feira (15). A Unidade de Acolhimento Emergencial (UAE) Liberdade, situada na Rua Possidônio Dias Gomes, 2, no Largo Guarani, foi entregue nesta quarta-feira (15) com as presenças do prefeito ACM Neto, do vice Bruno Reis e da secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Ana Paula Matos, além do corpo técnico e imprensa.

O serviço ocupa o imóvel de um antigo hotel e é administrado pela Sempre, em parceria com a Associação Pleno Cidadão (Aspec). A estrutura faz parte do conjunto de estratégias adotadas pela administração municipal, com o objetivo de oferecer apoio às pessoas mais vulneráveis ao Covid-19 nesse período de combate à pandemia. Desde o início do enfrentamento ao novo coronavírus, a Prefeitura já ofereceu 525 novas vagas, em caráter emergencial, para acolhimento à população em situação de rua.

De acordo com o prefeito, a orientação é de continuar nesse esforço de procurar hotéis e motéis desativados para serem alugados pela administração municipal, no sentido de permitir o acolhimento de todos aqueles que desejam deixar a rua. A prioridade, inclusive, é para imóveis localizados na região central da cidade, no intuito de facilitar o deslocamento dessas pessoas.

“Esta tem sido uma prioridade da gestão desde o princípio: apoiar as pessoas em situação de maior vulnerabilidade e conscientizar essas pessoas de que o melhor caminho nesse momento o acolhimento, e não a permanência na rua. Em uma unidade como esta, serão oferecidos quartos confortáveis, material de higiene pessoal e alimentação, além de acompanhamento médico e psicossocial. Ao aceitar o acolhimento, essa pessoa vai ter a saúde muito mais protegida e menos suscetível ao coronavírus”, afirmou ACM Neto.

Também foram destacadas as demais ações de suporte a esses cidadãos nas ruas oferecidas pela Prefeitura. Através da lavanderia móvel, fornecimento de alimentação por meio de quentinhas diárias e, em breve, consultórios móveis para acompanhamento médico de maneira volante.

Funcionamento – De acordo com a secretária da Sempre, a UAE Liberdade vai abrigar, inicialmente, 44 homens e 36 mulheres – neste caso da população feminina, o número de abrigados pode dobrar se ela tiver filho. “Aqui é mais um ponto que todos vão ter, além de acolhimento, higiene, alimentação e local para guardar os pertences, também assistentes sociais, psicólogos e educadores sociais para que, enquanto estiverem aqui neste período, possam reconstruir a autonomia. Ao final dessa crise, a intenção é de que possam receber auxílio aluguel e emprego através dos cursos oferecidos”, salientou Ana Paula Matos.

Fots: Valter Pontes/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *