Chefes dos três Poderes e do MP avaliam cenário das ações contra o Covid-19 na Bahia

Os chefes dos três poderes da Bahia e do Ministério Público se reuniram virtualmente na manhã de ontem, 22.04, para avaliar o cenário estadual das ações do combate ao novo coronavírus, mantendo a sinergia que oferece respostas rápidas para as demandas inéditas trazidas pela pandemia. Todos defenderam o isolamento social e o uso de proteção individual para quem precisar sair de casa nesse período. A conversa foi em tom informal, colaborativo, em favor da união de esforços para a superação dessa grave crise de saúde que infelizmente deve ser seguida de dificuldades econômicas.

Também participaram dos trabalhos os secretários da Administração e Fazenda, Manoel Vitório e Edelvino Góis, pois um dos ângulos abordados foi o impacto econômico que a quiarentena acarretará para as finanças estaduais. A reunião foi dirigida pelo governador Rui Costa, que destacou a importância do isolamento para a contenção do Covid-19. No momento, o avanço da doença é inferior à média nacional, mas os 9% atuais ainda permanecem acima do percentual considerado satisfatório, de 7%. O governador manifestou preocupação com o percentual registrado na região Sul e apresentou de forma transparente as projeções iniciais para a perda de receita no período da quarentena.
O presidente do Legislativo, deputado Nelson Leal, informou sobre o compromisso do conjunto dos deputados em trabalhar em regime de plantão permanente, votando em tempo recorde, por acordo, as matérias relacionados com o novo coronavírus e sobre a implementação de medidas para redução dos gastos de custeio da Assembleia: “A Mesa Diretora decidiu na última quarta-feira por cortes severos que se somarão aos R$100 milhões das emendas parlamentares impositivas de que todos abrimos mãos – para uso no combate à pandemia. Elogiou a discussão franca dessa grave crise e assegurou que o Legislativo cumprirá, como sempre o fez, os seus compromissos com a Bahia e com os baianos”.
Por sua vez o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Lourival Trindade, detalhou as medidas que o TJ vem adotando para reduzir gastos e adequar o seu orçamento à nova realidade. Finalmente a chefe do MP, Norma Angélica, lembrou que a Instituição criou um plano de contingenciamento no último mês de março, no qual previu uma redução de 30% no orçamento inicial das suas unidades gestoras e está realizando a contenção de gastos. Além disso, o MP tem dialogado constantemente com o corpo técnico do Estado para promover o alinhamento das finanças.

Fotos: Agência ALBA. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *