União, estado e municípios devem ampliar adicional de insalubridade quem atua contra Coronavírus

O deputado Hilton Coelho (PSOL) apresentou indicações na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) destinadas à Presidência da República, Governo do Estado e diversas prefeituras para que se envidem todos os esforços jurídicos e administrativos necessários para ampliar o percentual do adicional de insalubridade para todas as categorias de servidores públicos que permanecem trabalhando no seu local normal de trabalho durante a pandemia causada pelo coronavírus. Apresentou também indicações referente aos agentes comunitários de saúde e os de combate às endemias.

“Não adianta chamar de heróis os profissionais de saúde em todas as suas fases se não valorizamos o trabalho que desempenham. Diversas categorias de trabalhadores permanecem laborando em seus locais tradicionais de trabalho durante a pandemia, seja por conta da essencialidade do serviço que realizam, seja por não estarem dentro dos critérios e possibilidades efetivas para o trabalho em ‘home office’. Estes profissionais permanecem, por conta do vínculo com a administração pública, extremamente expostos à contaminação pelo vírus e sujeitos ao adoecimento ou mesmo óbito”, argumenta o parlamentar.

Para Hilton Coelho, “em vista desta grave exposição, única e exclusivamente por conta do seu trabalho, é necessário, portanto, recompensá-los por todo este esforço na manutenção dos serviços públicos e na luta contra o coronavírus com, minimamente, a melhoria da sua remuneração, com a alteração do percentual de insalubridade para o grau máximo, dada a extensa exposição ao coronavírus. Repito, só fazer menção e aplaudir as categorias não basta. É preciso valorização e reconhecimento”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *