Edvaldo Brito: “Câmara é rápida para satisfazer o prefeito, mas esquece de beneficiar o cidadão”

“Quando a Câmara quer convocam-se reuniões extraordinárias, votam-se matérias só do interesse do prefeito, porque ele tem ampla maioria na Casa. O que não deve existir é seletividade, como há. Devemos votar as matérias do prefeito, mas votar também as dos vereadores, dos que o apoiam ou não. O maior beneficiado, finalmente, deve ser sempre o cidadão”. Assim o vereador Edvaldo Brito (PSD) reclamou da votação extraordinária que aconteceu sábado pela manhã (23.05), quando foi aprovada a antecipação dos feriados de São João, 2 de Julho e Conceição da Praia. O vereador reclama que o projeto dele que adia o pagamento de IPTU, ISS e demais impostos municipais durante a pandemia até hoje não foi apreciado. O projeto, subscrito por 11 vereadores e que beneficiará todos que estão com dificuldades financeiras, continua sendo ignorado. Brito, que também é jurista, alega que a antecipação de feriados trará mais despesas para os empresários, como adicional de horas extras e repouso semanal remunerado, sem se saber até onde irá essa quarentena. E faz uma sugestão em relação ao seu projeto: “Prefeito, se o problema é a paternidade da matéria que adia o pagamento dos impostos, eu abro mão. Passe o projeto para um dos vereadores da sua base e o aprove. O que não pode é o trabalhador, o cidadão que está em dificuldades, tenha que arcar com esses impostos quando prefeituras, estados e até o governo federal têm buscado formas para ajudar quem está sem dinheiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *