Projeto de Ireuda que cria a Guardiã Maria da Penha tramita na Câmara

Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara de Salvador, a vereadora Ireuda Silva (Republicanos) indicou ao prefeito ACM Neto (DEM) a criação da Guardiã Maria da Penha na Guarda Civil Municipal. O objetivo é combater a violência contra a mulher por meio da atuação preventiva e comunitária da corporação.

Apenas no mês de janeiro, Salvador registrou cerca de 980 casos de violência contra mulher, um a cada 45 minutos, segundo dados das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher. Além disso, 10.864 medidas protetivas foram distribuídas pela Justiça nos últimos dois anos na Bahia, representando apenas 37,3% dos 29.089 processos de violência contra a mulher abertos no mesmo período no estado. Atualmente, há 85.059 ações penais em curso.

“Esta é a triste realidade de Salvador e da Bahia, contra a qual tem sido cada vez difícil lutar. Portanto, é bastante oportuno que nossa capital conte com esse grande reforço, aproveitando ainda mais o competente trabalho da Guarda Municipal”, defende Ireuda. “Entendemos que o combate à violência contra a mulher e ao feminicídio opera em pelo menos duas grandes frentes: conscientização, com o objetivo de se mudar gradualmente a maneira como as pessoas pensam sobre o problema, e repressão e punição. Portanto, quanto mais investimentos tivermos nesses âmbitos, melhor”, acrescenta. Atualmente, a Polícia Militar da Bahia conta com a Ronda Maria da Penha.

Ireuda lembra ainda que municípios como Alagoinhas já desenvolve ações preventivas e de proteção à vítima de forma integral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *