Sindilimp repudia agressão a gari; vereador defende apuração e punição a agressor

A agressão de morador do bairro de Paripe, em Salvador, a um gari, gerou debates e nota de repúdio do SindilimpBA, sindicato que representa os trabalhadores de limpeza urbana da Bahia. A cena foi gravada e circula em redes sociais e sites do estado desde o sábado (6). Um morador reclama do lixo acumulado e sai espalhando sacos, gritando e agredindo o profissional.

“O sindicato repudia e condena qualquer tipo de agressão. Física ou verbal, o fato é que o profissional estava em seu horário de trabalho e cumprindo com suas funções, é um absurdo o nível de intolerância que estamos tendo de enfrentar durante essa pandemia”, descreve a coordenadora-geral do SindilimpBA, Ana Angélica Rabello.

O caso revoltou também o vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), que representa a categoria na Câmara. Em publicações, o edil diz que “se trata de mais um caso explícito de racismo e intolerância”. Para o petista, a posição do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) em relação a minorias, violência e situação do país diante da pandemia do novo coronavírus, têm incentivado ações como essas em todos os lugares do país.

“Não tenho dúvida que se trata de mais um ato racista contra um trabalhador, e de uma classe que sempre foi subjugada e explorada. Mas hoje eles têm quem os defenda e vamos seguir cobrando apuração dos fatos e punição a quem cometeu as agressões. Esses admiradores de Bolsonaro não vão nos intimidar, vamos vencer os ultraconservadores e voltar a dar voz ao povo pobre deste país”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *