Nelson Leal diz que morte do jornalista Teixeira Gomes “é perda, sem reposição, para os combatentes pela liberdade”

Presidente da alba destaca coragem do editor do jornal da Bahia nos anos 1970

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Nelson Leal, disse, hoje (19.06), que a Bahia e o Brasil perdem, com a morte do jornalista, escritor, ensaísta e poeta João Carlos Teixeira Gomes, o Joca, um dos maiores combatentes pela liberdade. “É uma perda sem reposição, porque Joca, o ‘Pena de Aço’ dedicou sua vida inteira ao bom combate, lutando contra a censura, o arbítrio e toda e qualquer forma de cerceamento da liberdade, fundador e líder editorial do Jornal da Bahia por 20 anos. É um grande soldado a menos na luta contra qualquer tipo de ditadura, cujo fantasma ameaça voltar ao Brasil, mas, que não terá sucesso. As instituições brasileiras estão consolidadas e prontas para repelir qualquer tentativa de retrocesso democrático”, destacou Leal em sua Moção de Pesar a Teixeira Gomes, falecido na noite de ontem, aos 84 anos.  

Filho de José Teixeira Gomes, primeiro goleiro do Esporte Clube Bahia, João Carlos Teixeira Gomes nasceu em Salvador, em 9 de março de 1936 e, ao lado de Florisvaldo Mattos, Fernando da Rocha Perez, Glauber Rocha, Calazans Neto, Sante Scaldaferri, Sônia Coutinho, João Ubaldo Ribeiro, entre outros, integrou, nos anos 1950, um grupo de jovens escritores e intelectuais que ficaria conhecido como a Geração Mapa. Diplomou-se, em 1961, pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia, foi professor de Literatura Brasileira na mesma universidade, assim como também Mestre na Faculdade de Comunicação, sendo responsável pela formação de inúmeros jornalistas baianos.

Foi jornalista profissional por mais de 20 anos, tendo se notabilizado no Jornal da Bahia, como um de seus fundadores, em 1958, sendo, sucessivamente, repórter, secretário, chefe de reportagem, redator-chefe e editorialista. Escritor, tem inúmeras obras publicadas, como “Glauber Rocha, esse Vulcão”, “Memória das Trevas”, “A Brava Travessia – Memórias, viagens e artigos do Pena de Aço”, “A Arca dos meus tesouros”, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *