Ações de Salvador na Educação serão apresentadas em webinário da FGV nesta quinta-feira (25)

O secretário municipal da Educação, Bruno Barral, é um dos convidados do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (Ceipe) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), no webinário “Respostas de Redes de Ensino à Pandemia”, que ocorre nesta quinta-feira (25), das 14h às 15h, no canal da FGV no YouTube (youtube.com/fgv). Barral falará sobre as iniciativas de Salvador na área de Educação nos mais diversos aspectos, bem como as perspectivas para o pós-pandemia. O seminário virtual é aberto ao público e terá a participação de Julia Sant’Anna, secretária de Educação do Estado de Minas Gerais, e da diretora do Ceipe, Claudia Costin. A debatedora será Raquel Oliveira e a mediação ficará a cargo de Déborah Lourenço.

Este é o segundo webinário nesta semana que apresenta nacionalmente o trabalho de Salvador na área. Barral representou o município no seminário A Educação Básica no Novo Cenário, realizado na terça-feira (23), pela organização Todos pela Educação. Mediado por Olavo Nogueira Filho, o debate contou com a presença da secretária de Educação de Minas Gerais, Júlia Sant’Anna e do secretário da mesma pasta do estado de Pernambuco, Frederico Amâncio.

O seminário virtual foi dividido em três blocos nos quais os participantes falaram sobre os desafios enfrentados durante a  pandemia, os desafios sanitários do retorno pós pandemia e dos desafios pedagógicos do retorno às aulas presenciais. Durante a conversa cada representante apresentou quais medidas suas respectivas cidades adotaram com a suspensão das aulas presenciais em decorrência do distanciamento social como forma de combater a pandemia do Covid-19.

Para o secretário Bruno Barral, o retorno ao chamado “novo normal” terá que ser trabalhado com muita disciplina e cautela. O titular da pasta do município citou iniciativas como acolhimento psicológico, psicopedagógico e de assistência social, nesse momento de forma remota, dispensado aos gestores, professores e pais e mães dos alunos, trabalho que deverá continuar quando for possível um retorno presencial.

“Dentro desse novo normal teremos que ter muita disciplina e cautela. Não poderemos cobrar dos alunos pelas mesmas expectativas de aprendizagem que tínhamos antes da pandemia. Sabemos da importância também de fazer o acolhimento da comunidade pedagógica, alunos e familiares no momento pós pandemia”, explicou Barral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *