Feira de São Joaquim ganha nova iluminação e obras de pavimentação e drenagem

A tradicional Feira de São Joaquim passou por obras de infraestrutura, com o objetivo de oferecer melhores condições de trabalho aos comerciantes. Com investimento de R$ 435,1 mil, a Prefeitura fez serviços de drenagem e recapeamento, com implantação de meio-fio e passeio, em uma área de 2,9 mil metros quadrados, além de instalar iluminação em LED no equipamento. As intervenções foram inauguradas nesta quinta-feira (25), em ato simbólico com a presença do vice-prefeito Bruno Reis e do vereador Henrique Carballal.

As obras de infraestrutura foram iniciadas a pedido dos feirantes, que aguardam a conclusão do projeto de reestruturação do equipamento, sob a responsabilidade do governo estadual. “Espero que as intervenções tragam mais segurança ao trabalho e, principalmente, condições adequadas para a comercialização dos produtos. Quando aqui estive, há seis meses, as cenas eram estarrecedoras, com barro, lama e lixo para todo lado, sem as minímas condições para descarregar as mercadorias”, afirmou Bruno Reis.

Um dos principais centros de abastecimento de Salvador, a Feira de São Joaquim recebeu ainda diversas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19. “Estamos com as nossas equipes da Limpurb fazendo a higienização completa da feira, para combater o coronavírus. Fizemos a desobstrução da sarjeta e da rede de esgoto, para evitar que haja acúmulo de água. A Prefeitura está aqui dando este suporte”, assinalou. Também foram distribuídas máscaras de proteção facial e kits de higiene.

Na atividade, o vice-prefeito destacou as ações de valorização do comércio popular desenvolvidas pela atual gestão. “Construímos e reestruturamos diversos equipamentos públicos. Temos os mercados do Peixe, das Flores, da Liberdade, do Jardim Cruzeiro, de Periperi e de Itapuã. Vamos inaugurar, em breve, o Mercado de São Cristóvão – a obra está sendo finalizada. E já está pronto para ser entregue, assim que a pandemia passar, o Mercado de São Miguel, na Barroquinha, que nós recuperamos completamente”, assinalou.

Conhecido como “Gago”, o comerciante da Feira de São Joaquim elogiou as intervenções, ressaltando, entretanto, a necessidade de se concluir a requalificação de todo o equipamento. “Para a gente, esta obra é muito importante. Esta feira está aqui desde 1964, quando Água de Meninos pegou fogo. E não passou por nenhuma intervenção. O governo do estado se comprometeu em terminar, em dezembro de 2014, a obra. Só fez 25%. Então, o restante do pessoal vem sofrendo muito. O nosso interesse é ver esta feira reformada”, frisou.

De acordo com Bruno Reis, a Prefeitura tem interesse em assumir o equipamento. “Caso o governo não tenha condições de tocar o projeto e a obra, a Prefeitura tem disposição para assumir esse desafio. Não será fácil, ainda mais no pós-pandemia. Mas, até para a retomada da economia e do crescimento da cidade, a recuperação deste equipamento é fundamental. Aqui pode ser um ponto para visita não só do soteropolitano e dos baianos, mas de gente do Brasil e do mundo, ampliando a possibilidade de gerar renda e melhorar a vida dos feirantes”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *