Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança do Clima (C40)

Na próxima terça-feira (7), às 16h30, acontece mais uma reunião online que visa debater a elaboração do Plano de Mitigação de Mudanças Climáticas de Salvador (PMAMC). A reunião vai abordar temas como o calendário de eventos em julho, agricultura urbana, economia circular, apresentação do escopo e da metodologia utilizada no plano.
O PMAMC é uma iniciativa da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis) financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Prodetur, e que conta com apoio do C40 e da Agência GIZ de Cooperação Alemã. A construção do plano teve início em janeiro deste ano, e busca fazer frente à emergência climática, além de cumprir os compromissos assumidos pelo município.
Acordo de Paris – O plano está alinhado ao Acordo de Paris. É o que indica a nota metodológica divulgada pelo Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança do Clima (C40), uma rede de 96 grandes cidades do mundo empenhadas em combater as mudanças do clima.

Salvador foi a primeira cidade da América Latina a assumir compromissos com o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia, formado para implementar políticas e ações para redução das emissões e adaptação das cidades aos efeitos das mudanças climáticas. O plano é uma das ações previstas no pacto e teve seus trabalhos iniciados durante a Semana Latino-americana e Caribenha sobre Mudança do Clima, em agosto do ano passado, em Salvador.

Globalmente, 84 das 96 cidades membros da C40 assinaram o Compromisso Prazo 2020 (Deadline 2020), visando construir um plano climático compatível com o Acordo de Paris até o fim deste ano. Entre essas cidades, 29 estão tendo o apoio direto da C40 na construção de seus respectivos planos, sendo 9 delas da América Latina e 4 do Brasil (Salvador, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo). Para apoiar a capital baiana na construção de seu plano climático, a C40 está utilizando uma metodologia internacionalmente reconhecida e transparente.

Até agora, 12 cidades já tiveram seus planos finalizados em conformidade com os critérios acima e com o Acordo de Paris e podem servir de referência para a construção do plano na capital baiana: Barcelona, Copenhagen, Durban, Estocolmo, Londres, Los Angeles, Melbourne, Nova York, Oslo, Paris, Portland e Washington DC.

A elaboração do plano em Salvador envolve recursos da ordem de US$ 600 mil. Para participar das reuniões é necessário se inscrever através do formulário https:// docs. google. com/ forms/d/e/1FAIpQLSesTehVxKa-ea84FlKPuYoSiuFjiVFVkkk4B_peLmWXIDzoZw/ viewform. No site da Secis é possível encontrar diversos documentos relacionados a construção do plano para que os cidadãos possam acompanhar o desenvolvimento do documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *