Vereador Guinho repudia postura genocida de Fernando Gomes: “A vida do povo de Itabuna não tem valor para o prefeito”

Diante da falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratar o coronavírus em Itabuna, além da falta de planejamento sanitário, o vereador Guinho (Cidadania) criticou duramente a decisão do prefeito, Fernando Gomes (PTC), classificada como genocida, de reabrir o comércio da cidade em meio à pandemia.

Durante transmissão pela internet, o alcaide afirmou que autorizará que os estabelecimentos comercias do município reabram as portas a partir da próxima quinta-feira (9), mesmo que “morra quem morrer”. “Todo mundo sabe que Fernando Gomes sempre agiu como político coronelista. Ele não foi mal interpretado, suas ações são sempre agressivas, xinga seus subordinados e fala como se o povo de Itabuna fizesse parte do seu ‘rebanho’”, criticou o vereador.

Guinho lamentou que o município tenha ganhado visibilidade nacional por causa da conduta classificada como ‘cruel e desumana’, partida da maior liderança (prefeito) da cidade.

“Os itabunenses são vítimas há mais de 40 anos desse comportamento do prefeito. Estão tentando minimizar a agressão, muitos por quererem preservar seus benefícios pessoais, no entanto, seguimos sem rumos e o povo pagando caro”.

Com mais de 13.562 votos na última eleição como deputado estadual, sendo 8.444 apenas em Itabuna, Guinho repudiou a postura genocida do prefeito e disparou que “a vida do povo de Itabuna não tem valor para ele”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *