Prefeitura de Salvador já distribuiu mais de 13 mil protetores faciais

Com intuito de proteger os profissionais que estão na linha frente do combate ao coronavírus, a Prefeitura, através da Companhia de Desenvolvimento Urbano e Inovação de Salvador (Desal), já fabricou e distribuiu mais de 13 mil protetores faciais. Responsável pelo estudo, projeto e desenvolvimento de produção de praças, passarelas e academias de saúde, a Desal começou a produzir protetores faciais, feitos de PVC, logo no começo da pandemia, há quatro meses.
Os equipamentos de segurança têm sido entregues aos servidores das secretarias municipais de Saúde (SMS), de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Ordem Pública (Semop) e Guarda Civil Municipal (GCM). Os protetores são colocados por cima da máscara convencional. A fabricação fica por conta do Departamento de Novas Tecnologias e Inovação da Desal. Feitos de PVC e acetato, os protetores possuem um ilhós e um regulador em borracha.
De acordo com o presidente da Desal, Marcílio Bastos, a autarquia deu uma paralisada nas atividades de rotina e focou na produção dos equipamentos de proteção. “Os nossos profissionais da área de saúde, ação social e segurança estão trabalhando nas ruas diariamente e precisam ser preservados”, frisa Bastos.
Segundo ele, muitos servidores estavam reclamando do modelo de protetores faciais disponível no mercado, por causar desconforto na cabeça. “A Desal então desenvolveu alguns outros protetores mais confortáveis e de fácil remoção. Fizemos um estilo capacete acondicionado na cabeça e não apenas aquela aréola que pressiona a região da testa”, explica.
Ainda de acordo com Bastos, a Desal seguirá na produção enquanto durar a pandemia. “Vamos seguir confeccionando os protetores por entender que há necessidade de proteger esses guerreiros que estão na linha de frente, lutando para proteger vidas”.
Foto: Arquivo/Desal 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *