Salvador já tem restaurantes ocupando espaço público com autorização

Serviço ágil, seguro e a possibilidade de desfrutar o melhor da culinária brasileira ou estrangeira. Tudo isso aproveitando a brisa marinha, o sol ou o céu noturno soteropolitano. São vantagens oferecidas pelos bares e restaurantes que começam a colocar em prática a ocupação do espaço público com autorização da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). 
 
Até agora, das 77 solicitações, 32 estabelecimentos gastronômicos foram autorizados a disponibilizar mobiliário na calçada ou área pública para atender clientes. Um dos sindicatos do segmento (SHRBS) estima que 4,2 mil bares e restaurantes reabriram neste início da fase dois da retomada das atividades econômicas adequados aos protocolos de segurança da Prefeitura, o que corresponde a 70% dos filiados à entidade. E muitos desses ainda elaboram projetos para ocupação do espaço público.
 
O restaurante La Pasta Gialla, na Pituba, disponibilizou 60 lugares na reabertura, nesta terça-feira (11), sendo 15 deles a céu aberto, com estrutura montada em um parklet especialmente desenvolvido para o momento. Ao lado do La Taperia, no Rio Vermelho, foi um dos primeiros estabelecimentos a colocar em prática a ocupação autorizada do espaço público, com projeto aprovado pela Sedur.  
 
“Estou bastante otimista com a retomada. É realmente um momento especial e essa chance de ocupar a rua é excelente. Esperamos que essa iniciativa permaneça mesmo após a pandemia, como já sinalizou a Prefeitura”, disse Marcelo Lauriano, proprietário do empreendimento. 
 
Ele frisou que, tanto do lado de dentro quanto de fora do estabelecimento, vai cumprir rigorosamente os protocolos da Prefeitura, inclusive normas que são apenas sugeridas, e não obrigatórias, a exemplo do cardápio digital adaptado com leitura de QR-Code. 
 
“Quem sentar na mesa ganhará lencinho umedecido para higienização. Além disso, nossos funcionários tomaram treinamentos para atender com precauções. Todos eles farão uso de EPIs”, reforça o empresário, acrescentando que o restaurante está funcionando com 50% da capacidade, das 12h às 15h e das 17h às 22h30, ou seja, dentro do que permite o protocolo setorial para bares e restaurantes.  
Foto: Bruno Concha/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *