A reconstrução do Brasil está na responsabilidade do eleitor dos 5.570 municípios

Considerando que o Brasil é composto de 5.570 municípios. Considerando que o homem por natureza é um animal político e é na política que se decide os destinos do país e consequentemente as condições de vida da população. Considerando também que as riquezas naturais, o alimento dos 212 milhões de cidadãos, o crescimento do País está e é produzido pelos municípios. Considerando que são os eleitores dos 5570 municípios que têm a responsabilidade de decidir o perfil dos vereadores e Prefeitos que conduzirão a coisa pública, durante 4 anos até 2024. Alerto ao cidadão que as mudanças que a sociedade almeja está nas mãos e na consciência política de cada eleitor na hora de escolher e votar nos seus representantes.

ESTA ELEIÇÃO SERÁ O ALICERCE PARA ELEIÇÃO de 2022 quando o eleitor retornará às urnas para escolher Deputados Estaduais, Federais, Senadores, Governadores e o Presidente da República Federativa do Brasil. Na eleição de 2022 a sociedade deve exigir do Governo e do Congresso Nacional às Reformas Política, Partidária e a Revisão Constitucional para os Novos Rumos do Brasil. Proponho ao eleitor consultar  e levantar a história familiar, profissional e política, bem como o caráter, capacidade, compromisso, ideias e projetos dos candidatos, visando melhorar o nível dos políticos e o crescimento dos Municípios, Estado e Pais para geração de empregos, trabalho, melhor distribuição de renda, permanência do homem na região, maior arrecadação de tributos e maiores investimentos nas áreas de PESQUISA, infraestrutura, saneamento básico, pavimentação e recapeamento de estradas para o escoamento da produção, revitalização dos rios, educação em tempo integral com instalação de bibliotecas para acesso à leitura da comunidade nos Bairros e Municípios, saúde, segurança, dentre outros serviços com qualidade para a sociedade.

A realidade é que carecemos de lideranças políticas autenticas, coerentes e integras com a coisa pública. O Congresso Nacional está cheio de vícios, malandragem e de politiqueiros, como exemplo a composição e atuação do CENTRÃO. O eleitor, precisa entender que toda e qualquer decisão é política e também que todo e qualquer servidor público tem o dever de servir bem ao público de acordo o que estabelece a Constituição Federal.O pior analfabeto, é o analfabeto político”. Quando o eleitor troca o seu voto por um favor pessoal, elege um político corrupto e prejudica milhões de brasileiros, inclusive sua família. A fome, a miséria e a desigualdade social vêm crescendo pela má escolha dos políticos eleitos e reeleitos para representar a sociedade. O Brasil vem tendo grandes perdas no cenário político com ideais e projetos para dar continuidade ao crescimento do País a exemplo das referências do Celso Furtado, Romulo Almeida, Jairo Simões, Oscar Niemeyer, Luiz Sande, Mário Leal Ferreira, Virgildásio Senna, dentre outros.

Quando a educação era educada em casa, na escola e na universidade se tinha uma juventude ativa, participativa com Diretórios e Grêmios organizados, ali nasciam os verdadeiros líderes, políticos idealistas e comprometidos com as causas econômicas, sociais, culturais e política da Nação/País. Depois dos anos 90 houve uma decadência moral, intelectual e cultural dos políticos e do cidadão, devido a inversão de valores, a deseducação e a despolitização da sociedade e o pior parte do eleitorado passou a ser manipulado e votar no TER da corrupção e não no SER caráter do candidato.  Sugiro também ao eleitor consultar o site do Transparência Brasil para verificar quais políticos respondem processos no judiciário por corrupção e outros danos prejudiciais a coisa pública, antes de conceder o seu voto.

Vamos acabar com a história de que a política e o Brasil não têm mais jeito e que todos os políticos são iguais, puro engano, nem todos os políticos são iguais, precisamos saber separar o “JOIO DO TRIGO”, considerando que a solução quem tem que dá é o ELEITOR com o voto consciente e o exercício de cidadania, colocando esta ferramenta como base:  Não pergunte o que o governo e o político podem fazer por você eleitor. Pergunte o que você eleitor pode fazer para ajudar a construir um Brasil melhor para as futuras gerações na URNA no dia 29 de novembro de 2020.

Nada muda se você eleitor não mudar! Lembrando de um ditado das pessoas mais idosas que diziam aos filhos “COLHEMOS O QUE PLANTAMOS”.

UM ALERTA MUITO IMPORTANTE, NÃO ANULE E NEM VOTE EM BRANCO, ESCOLHA SEUS CANDIDATOS CONSULTANDO ANTES A INTERNET PARA NÃO ELEGER E REELEGER CANDIDATOS DESCOMPROMETIDOS COM AS CONDIÇÕES DE VIDA DA POPULAÇÃO E DO PAÍS.

“QUEM AVISA AMIGO É”! POR ESTA RAZÃO ESCREVI ESTE ARTIGO SOB O TITULO: A RECONSTRUÇÃO DO BRASIL ESTÁ NA CONSCIÊNCIA POLITICA DO ELEITOR DOS 5570 MUNICIPIOS, QUE TEM O DEVER CIVÍCO E A RESPONSABILIDADE NAS URNAS DE MORALIZAR E SALVAR OS TRÊS PODERES DAS GARRAS DOS MALFEITORES PARA RECONSTRUIR UM BRASIL MELHOR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

“POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO”. O MOMENTO É DE REFLEXÃO E AÇÃO! PARE, PENSE E VOTE CONSCIENTE! QUEM QUER RESPEITO SE RESPEITA! SEJA A MUDANÇA! QUERER É PODER!

ALDERICO SENA -Bacharel em Teologia Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas e Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte 1989 – www.aldericosena.com – Consulte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *