Ação autoritária faz greve dos trabalhadores do INSS continuar

Wenceslau Júnior afirma que a greve dos trabalhadores da Previdência Social ainda não findou por conta de uma ação autoritária do Governo Federal

O presidente do PCdoB de Itabuna, Wenceslau Júnior, manifestou, na tarde dessa sexta-feira (29/04), sua solidariedade aos trabalhadores da Previdência Social que se encontram em greve desde o dia 23 de março. Para ele, a ação autoritária por parte do Governo Federal é incabível. “A falta de diálogo demonstra o desrespeito com quem luta pelos direitos da classe trabalhadora do Serviço Social. Repudio o caráter arrogante desse desgoverno federal. O que nos conforta é saber que, ele está com os dias contados”, declara.

Depois da pressão de vários de atos públicos e vigílias nas Superintendências regionais, ontem (28/04), depois de 30 dias de greve, finalmente, a mesa de negociação foi instalada. Wenceslau Júnior espera que tal medida possa resultar num acordo, o quanto antes. “Os gestores do INSS devem se comprometer em ajudar os trabalhadores e trabalhadoras. Espero que, em vez de cortou salários sem negociar e sem ouvir a classe, eles possam de fato ouvi-los e solucionar o problema atendendo as suas justasreivindicações”, ressalta.

Entre as reclamações dos servidores do INSS estão: constituição imediata do Comitê Gestor da Carreira do Seguro Social conforme a Lei 13.324/2016, carreira de Estado, revogação imediata do Art. 26 do PLP 189/21, devolução dos valores descontados referentes à Greve de 2009 e de dias de paralisações em 2016 e 2017, retorno do atendimento presencial com os servidores da carreira do Seguro Social em turnos ininterruptos de atendimento e jornada de trabalho de 30 horas, discussão sobre os programas de gestão e revisão das metas de produtividade.

A realização de um novo concurso público da Previdência Social foi sugerida pelo presidente do PCdoB de Itabuna, Wenceslau Júnior para reduzir a morosidade do Serviço Social. “A defasagem do número de trabalhadores e trabalhadoras, nacionalmente, é em torno de 20 mil. Um novo processo seletivo vai ajudar a desafogar a quantidade de processos no INSS e melhorar a produtividade dos funcionários, trazendo mais motivação”, enfatiza.

Foto: Pedro Augusto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.