Adolfo Menezes apresenta Moção de Congratulações pelos 90 anos do poeta e Jornalista Florisvaldo Mattos

Presidente da ALBA diz que “é uma honra ser contemporâneo do poeta de Água Preta”

O deputado Adolfo Menezes, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA protocolou, hoje (8.04), junto à Mesa Diretora da Casa, Moção de Congratulações pelos 90 anos do Jornalista e poeta Florisvaldo Mattos, nascido no mesmo Dia do Jornalista, 8 de abril.

“É uma honra e uma bênção ser contemporâneo e ainda participar da celebração dos 90 anos do poeta e Jornalista Florisvaldo Mattos, membro da Academia de Letras da Bahia e, sem sombra de dúvida, um dos maiores poetas brasileiros de todos os tempos. É um dos últimos remanescentes de uma Bahia efervescente na cultura, ao lado de nomes como Jorge Amado, Glauber Rocha, Zélia Gattai, Paulo Gil Soares, Carybé, Myriam Fraga, Calasans Neto, Jeová de Carvalho, Fernando da Rocha Peres, Ruy Espinheira Filho, Consuelo Pondé, entre tantos outros”, destaca o chefe do Legislativo baiano.

Menezes também registra as origens de Florisvaldo, nascido em Água Preta (antigo distrito de Ilhéus e, hoje, Uruçuca). “É a terra onde nasceu outro grande poeta, Jorge Medauar, região das novelas cacaueiras de Jorge Amado, filho do agricultor Oscar e de D. Gertrudes. Possui também uma carreira de sucesso no Jornalismo, no Jornal da Bahia, no Jornal do Brasil e no Caderno Cultural de A Tarde”, destaca o presidente da ALBA na MOÇÃO endereçada ao homenageado, a sua esposa Vera, à Academia de Letras da Bahia e aos conterrâneos do poeta, na pessoa do prefeito de Uruçuca, Moacir Leite.

Florisvaldo formou-se em Direito pela Universidade Federal da Bahia, em 1958, ingressando, neste mesmo ano, no Jornalismo, profissão que exerceu ativamente até 2011, no Jornal da Bahia, Diário de Notícias e chefe da sucursal do Jornal do Brasil

Fez parte da Geração Mapa, junto com o cineasta Glauber Rocha.
De 1990 a 2004, dirigiu o Caderno de Cultura do jornal A TARDE, premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte, em 1995, como o melhor órgão de divulgação cultural do país. Desde 1994, ocupa a Cadeira 31 da Academia de Letras da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.