Adolfo Menezes defende política específica para a proteção dos manguezais na Bahia

“Não só pescadores e marisqueiras dependem deste ecossistema”, argumenta

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA deputado Adolfo Menezes defendeu hoje (26.07) uma política específica para proteção dos manguezais da Bahia. “Os manguezais são fundamentais para evitar as mudanças climáticas, contribuindo também na fixação de carbono. Eles são berçários para diversas espécies de peixes e mariscos, fundamentais para a manutenção da vida marinha e garantidores da sustentação de milhares de pescadores e marisqueiros, não só deles, mas da qualidade de vida de todos nós”, declarou o chefe do Legislativo estadual, no Dia Mundial de Proteção aos Manguezais.

Menezes alerta contra o crescimento urbano desordenado, principalmente em Salvador, Ilha de Itaparica, Litoral Norte e Litoral Sul, nas regiões de Canavieiras, Ilhéus e Itacaré. “Estima-se que ¾ das espécies de peixes marinhos de interesse comercial dependem dos manguezais para seu desenvolvimento. Apesar de sua importância, os manguezais são cada vez mais vulneráveis a uma série de ameaças advindas da ação humana, como especulação imobiliária e pesca predatória”, argumenta o presidente da ALBA.

Manguezais são áreas úmidas que ocorrem na transição entre ambientes marinhos e terrestres, sujeitos ao regime de marés. Ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta e no Brasil se estendem desde o Oiapoque, no Amapá, até Laguna, em Santa Catarina, totalizando uma área de 1.2 milhão hectares. O Brasil é o terceiro país com maior área de manguezais e o que abriga a maior área contínua deste ecossistema, com 1.225.000 ha.

Foto: Sandra Travassos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *