Adolfo Menezes defende que Jornalistas sejam incluídos na vacinação: “estão na linha de frente, também, contra a Covid”

Chefe do Legislativo estadual quer prioridade para editores, repórteres e fotógrafos

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Adolfo Menezes defendeu hoje (18.05) que os jornalistas sejam incluídos na lista de grupos prioritários da vacinação contra a Covid-19. “Temos, na Casa, seis proposições de deputados incluindo os Jornalistas entre os grupos prioritários da vacinação, como já aconteceu com os profissionais de saúde, limpeza urbana, professores, policiais e rodoviários. Repórteres, fotógrafos, produtores, designers gráficos e editores estão na linha de frente, nas ruas ou nas redações, atuando há mais de um ano, sem tréguas, contra a Covid-19. Sem a informação precisa e de qualidade, as dificuldades nesta guerra contra o vírus seriam ainda maiores”, justifica Menezes.

O chefe do Legislativo estadual apoia a posição do secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, de levar o assunto para apreciação na próxima reunião da CIB – Comissão Intergestores Bipartite – que acontece depois de amanhã. “Vilas-Boas está bastante inclinado para apoiar a inclusão dos Jornalistas, ciente da importância do trabalho de informação e divulgação dos profissionais de imprensa junto a médicos e autoridades sanitárias em defesa da vida. Também tem que se levar em conta que não há vacina suficiente para imunizar, neste momento, grupos por faixa etária abaixo dos 60 anos. Então, é preferível atender a categorias profissionais diversas, com um número delimitado de pessoas”, pontua o presidente da ALBA.

Os autores das seis proposições que tramitam na ALBA para vacinação dos Jornalistas são dos deputados estaduais Marcelino Galo (PT), Carlos Geilson (PSDB), Bira Corôa (PT), Paulo Câmara (PSDB), Pastor Isidório Filho (Avante) e Capitão Alden (PSL).

“Os profissionais de imprensa estão em atividade, na rua e nas redações, desde o início da pandemia, sem parar, cumprindo o importante dever de informar a população. Então, é justo que quem se expõe em hospitais, cemitérios e até em aglomerações, para registrá-las, tenha, também, prioridade na vacinação contra a COVID-19. É mais que um pleito justo, acho que é uma obrigação”, ratificou Paulo Câmara.

“Durante a cobertura da pandemia do coronavírus, os jornalistas estão ombro a ombro com os profissionais de saúde, mostrando o drama das vítimas da Covid e dando publicidade a todas as informações necessárias para se combater a doença. Sem o Jornalismo, sem os profissionais trabalhando e se expondo, a situação seria ainda mais caótica do que já está”, justificou Galo em sua indicação, com máxima urgência, ao Governo da Bahia.

SINJORBA

O Sindicato dos Jornalista da Bahia – Sinjorba, juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores em Rádio e TV na Bahia (Sinterp) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI), está realizando uma campanha em favor da vacinação de categoria. Amanhã, está marcado o “Dia Estadual de Luta pela Vacinação dos Profissionais de Imprensa”. Em sinal de apoio à causa, vista-se de azul, pede a campanha.

O Sinjorba também realizou dois levantamentos entre os jornalistas: uma pesquisa para contabilizar todos os profissionais que adoeceram no Estado, a fim de ter uma noção exata da situação de enfermidade e óbitos na categoria; e o cadastramento de todos os que estão em serviço presencial, seja em redações de rádio, TV, jornal e blogs ou em assessorias de Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *