Com economia promissora, Lauro de Freitas se destaca na atração de negócios e geração de empregos

Lauro de Freitas é a cidade que mais gerou empregos formais na Bahia nos últimos meses. A conclusão é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), que apontou a 1ª posição do município no ranking de criação de postos de trabalho nesse primeiro semestre de 2021. Em abril, o saldo positivo foi de 2.058 empregos gerados, liderança mantida em maio, com a criação de outros 708 vínculos celetistas.

A atração de negócios é um dos grandes fatores que faz gerar postos de trabalho e mantém a economia local aquecida. No primeiro trimestre deste ano, apesar da crise sanitária da Covid-19, o município apresentou um número de abertura de empresas superior ao mesmo período do ano passado. Foram 407 empreendimentos regularizados, de janeiro a março de 2021, conforme dados da Secretaria Municipal da Fazenda, e 281 em 2020.

Ao completar 59 anos de emancipação – 31 de julho – Lauro de Freitas tem um desenvolvimento econômico bastante estruturado no setor de serviços e comércio, o que representa 90% de sua base. Fato histórico, o município estabelece uma condição de atratividade interessante para o segmento empresarial através da redução da alíquota de ISS, em carga tributária definida até o mínimo de 2%.

Reconhecida como uma cidade boa para fazer negócios, grandes empreendimentos se instalaram no município no último ano. A chegada do Parque Shopping Bahia, maior complexo comercial do Brasil, fez gerar mais de 3.500 empregos. Logo após, a vinda do primeiro Centro de Distribuição no Nordeste do Mercado Livre trouxe mais 500 postos de trabalho. A abertura do supermercado Brasil Atacarejo proporcionou a geração de cerca de 250 empregos diretos.

Se em 2020 Lauro de Freitas ocupou posição de destaque na geração de emprego, com o saldo positivo de 1.628 postos, segundo o CAGED, o ano de 2021 espera números ainda mais otimistas para o segundo semestre. Vale ressaltar que outro grande empreendimento está em fase de implantação no município, o Mercadão da Bahia. O centro comercial vai abrigar diversos pontos de negócios ligados à gastronomia, compras, turismo e cultura.

Na avaliação de Edailton Carvalho, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lauro de Freitas, o município é o melhor lugar para se fazer negócios. “A CDL está há quase duas décadas no município. Vemos uma cidade pujante, com mais de 200 mil habitantes e mais de 16 mil CNPJ ativos. A cidade tem evoluído bastante, com muitas frentes de obras, além de termos munícipes e empresários que buscam a profissionalização”, frisou.

Economia fomentada

Com a atração de novas empresas e a empregabilidade crescente, a movimentação econômica de consumo também ganhou força. Atenta a este fato e com vista ao fortalecimento de micros, pequenos e médios empreendedores, a Prefeitura Municipal lançou o “Programa Cidade Solidária e Sustentável”, em junho deste ano. A iniciativa reúne 16 ações voltadas para a geração de emprego e renda, fomento à produção e consumo local e a qualificação de mão de obra.

Promoção de feiras da economia solidária, com participação de expositores locais, é outro exemplo entre ações da Prefeitura que estimula o aquecimento econômico, assim como o Projeto CIO da Terra, desenvolvido no bairro de Quingoma, em parceria com o Governo do Estado. A implantação de um camelódromo na Itinga e a reforma e ampliação do Mercado Municipal, no Centro, também fomentam geração de emprego e renda.

O incremento na economia ainda é notado devido ao grande volume de obras de infraestrutura em execução no município. Nos últimos anos, Lauro de Freitas recebeu R$560 milhões em investimentos do Governo do Estado, para obras como a de macrodrenagem do Rio Ipitanga, esgotamento sanitário e outras. O mercado imobiliário não fica para trás. No resultado apontado pelo CAGED de abril deste ano, 994 empregos gerados são do setor de construção.

Polo industrial cervejeiro

Além de se destacar no setor de serviços e comércio, Lauro de Freitas é um forte polo industrial entre as cidades baianas. Um segmento que cresceu nesse ramo foi o de cervejaria artesanal. Atualmente, nove fábricas estão instaladas no município de um total de 19 em todo o estado da Bahia. Aliado a Prefeitura, fabricantes da bebida planejam uma agenda de eventos pós pandemia, e com foco no turismo cervejeiro.

A Proa Cervejaria é uma das integrantes desse polo no município. Para a proprietária e mestre cervejeira, Débora Lehnen, a fábrica foi instalada em um local privilegiado. “Com a maioria das cervejarias artesanais na cidade, Lauro já é um polo cervejeiro. Estamos operando há três anos e apesar de sofrermos impactos por conta da pandemia, o segmento segue organizado na busca por mais reconhecimento institucional”, projetou.

Economia aos cofres públicos

Desenvolvimento econômico bom também é aquele que sabe evitar gastos. Neste sentido, a Prefeitura Municipal avançou no equilíbrio fiscal quando inaugurou, no ano passado, o primeiro Centro Administrativo de Lauro de Freitas, o CALF. A mudança de 12 secretarias para um único lugar proporcionou uma economia anual aos cofres públicos de R$1,2 milhão e oportunizou mais investimentos em serviços públicos.

O CALF, fruto de contrapartida social, impactou diretamente na rotina do município e tem contribuído positivamente na economia da cidade. A  concentração de vários serviços públicos facilitou o acesso da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *