Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Prosa será lançado nesta terça (24)

A Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA) lança nesta terça-feira (24) o VI Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Prosa. Esta sexta edição conta com a parceria da Secretaria da Educação do Estado (SEC) e visa estimular estudantes à escrita, leitura e comunicação. Além disto, o concurso tem o objetivo de sensibilizar os estudantes para o exercício da criatividade, reflexão e aprofundamento desta habilidade para o domínio da língua.

Por meio da parceria com a SEC, o VI Concurso pode ser curricularizado, sendo convalidado como Atividades Curriculares Complementares (ACC’s), dentro do Continuum Pedagógico 2020/2021, instituído na rede estadual de educação da Bahia, e passa a contar com o envolvimento direto das escolas e professores em sua realização. Através das unidades escolares, o projeto tem sua abrangência ampliada para todo Estado da Bahia, democratizado o acesso e gerando mais oportunidades para os jovens dos 27 territórios de identidade do Estado.

Voltado para os estudantes matriculados regularmente em escolas públicas e privadas, o concurso vai premiar os três primeiros lugares correspondentes a cada nível da educação (ensino fundamental I e II e do ensino médio) e em cada uma das categorias concorrentes (poesia e prosa), totalizando 18 candidatos contemplados.

O VI Concurso também visa alcançar e fomentar os estudantes da rede municipal e particular, estimulando o maior número possível de jovens interessados e envolvidos com a escrita e da leitura. Para o diretor geral da Fundação, Zulu Araújo, o VI Concurso é positivo no sentido de integrar estudantes, com diferentes perfis e vivencias, em torno do mesmo processo cultural e educacional, assim como, por alcançar milhares de estudantes em todo o Estado. “Escritores Escolares é mais um caso de sucesso entre a educação e a cultura na gestão do Estado da Bahia”, destacou Zulu Araújo.

O coordenador de Programas e Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, falou sobre a importância do concurso. “Trata-se de mais uma ação do governo do estado da Bahia voltado para as juventudes do nosso Estado. A cultura tem relevância e efetividade no currículo baiano. É vocação da Bahia, por isso dialoga e tem importância com as atividades pedagógicas. Nossa escola é viva”.

Foto: Camila Souza/GOVBA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.