Deputado Robinson Almeida condena privatização da Eletrobras; “grave crime, que vai aumentar a conta de luz e risco de apagão”

O deputado estadual e engenheiro eletricista, Robinson Almeida (PT /BA), afirmou que a privatização da Eletrobras é um “grave crime” contra o Brasil e contra a soberania energética nacional. O parlamentar também alertou que a proposta do governo federal irá encarecer a conta de luz dos lares brasileiros, trazer de volta o fantasma do apagão e que Bolsonaro não irá revitalizar o Rio São Francisco, como teria propagado através de fake news semana passada. A Medida Provisória 1031/2021 que autoriza a privatização da maior empresa de energia elétrica da América Latina foi aprovada na noite desta segunda-feira (21) pela Câmara dos Deputados. Foram 258 votos favoráveis e 136 votos contrários a venda da estatal. O texto, que teve relatoria do deputado Elmar Nascimento (DEM /BA), será encaminhado para a sanção presidencial. Na semana passada a proposta já tinha sido aprovado pelo Senado Federal e para não perder validade precisava ser validado pela Câmara dos Deputados até esta terça-feira (22).

“Esse desmonte, inaceitável, custará muito caro ao povo brasileiro. Como já está o gás e a gasolina. Nenhum país do mundo entrega seus ativos, estratégicos, como faz o Brasil sob Bolsonaro. Um crime contra nossa soberania energética, um grave crime de lesa-pátria contra o Brasil”, afirmou Robinson Almeida. A bancada do PT na Câmara e no Senado votou contra o projeto que privatiza a Eletrobrás. Entre os senadores baianos, o senador Ângelo Coronel (PSD) foi o único a apoiar a iniciativa de Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *