Dia Mundial do Dentista reforça importância do profissional na saúde

Neste domingo (3) é comemorado o Dia Mundial do Dentista. Este profissional é essencial para a saúde do cidadão, afinal de contas, a boca desempenha diversas funções e é porta de entrada para muitos problemas sistêmicos que podem acometer o organismo. Para manter os cuidados, fundamentais para evitar doenças e para manter o sorriso saudável em dia, os cidadãos em Salvador contam com uma rede de atendimento voltado para a saúde bucal disponibilizada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Os serviços odontológicos podem ser encontrados em 145 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Saúde da Família (USF), além de dez Unidades de Pronto Atendimento (UPA), seis Centros de Especialidade Odontológica (CEO) localizados nos bairros da Federação, Mussurunga, Cajazeiras, Cabula, Periperi e Carlos Gomes, e uma Unidade de Atendimento Odontológico (UAO), no Dique do Tororó. Nestes locais, atuam 492 cirurgiões-dentistas e 524 auxiliares de saúde bucal.

Dia Mundial do Dentista_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

Em casa – Na USF Deputado Cristóvão Ferreira, em Saramandaia, o cirurgião-dentista Marcel Carvalho atende em média 60 pessoas por semana, divididas em sete turnos de atendimentos, sendo seis para casos eletivos e um para as visitas domiciliares (quando o paciente possui alguma dificuldade de locomoção e necessita de atendimento em casa). Na unidade, os procedimentos mais demandados são os preventivos e também curativos individuais, a exemplo de restaurações, extrações, raspagem, limpeza, aplicação de flúor e raio-x odontológico.

O próprio especialista faz questão de lembrar que escolheu a profissão por admirar a profissional que o atendeu na infância. “Não eram tratamentos agradáveis, mas achei sensacional poder proporcionar para outras pessoas o que a médica proporcionou para mim”, confessou.

Para ele, ser dentista é ser artista, engenheiro e arquiteto do sorriso. “Aqui, eu vejo o paciente não como uma boca repleta de problemas, mas um ser humano que necessita de um tratamento preventivo ou curativo do sorriso, do corpo e da alma”.

O técnico de enfermagem Joedson Mota decidiu procurar atendimento na unidade depois que, ao mastigar uma bisteca de mau jeito, quebrou um dos dentes. Logo foi atendido pelo especialista. “Nosso cartão postal é a nossa boca, mesmo em tempos de uso de máscara. O atendimento aqui é excelente, tenho 47 anos de idade e frequento aqui desde os 12”, contou. 

O cirurgião-dentista da Coordenação de Saúde Bucal da SMS, Wagner Almeida Barros, lembrou que a pandemia foi o grande vilão da saúde bucal nos últimos tempos, com atendimentos suspensos e a propensão de contaminação dos profissionais, já que, para receber atendimento, é necessário que o cidadão tire a máscara.

Profissionais gabaritados – Barros afirmou que é importante poder oferecer atendimento gratuito de excelência para a comunidade. “Nossa rede é bastante abastecida de insumos e de profissionais gabaritados, por isso conseguimos fazer esse atendimento como em um consultório particular.

Antes da pandemia, a rede chegava a atender mais de 230 mil pessoas por mês. Devido aos novos protocolos adotados em razão do coronavírus, o número diminuiu para 120 mil pessoas por mês. “A gente vem tentando adotar novas normas para aumentar a quantidade de atendimentos, mas sem deixar de lado as normas de segurança, as orientações e a qualidade do serviço ofertado”, concluiu.

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *