Equipes da Prefeitura fiscalizam cumprimento de decretos que suspenderam atividades comerciais em Lauro de Freitas

Equipes das secretarias municipais de Serviços Públicos (SESP), de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), do Trânsito e Transporte (SETTOP), da Guarda Municipal e do Corpo de Bombeiros, fiscalizaram o cumprimento dos decretos municipais que suspendem o funcionamento de shoppings, centros comerciais,  barracas de praias, e estabelecimentos correlatos.

Durante a ação, realizada nas Praia de Buraquinho, Vilas e Ipitanga, e em um shopping, não foi identificado nenhum estabelecimento funcionando. Quatro ambulantes foram retirados, e banhistas orientados a deixarem o local.

Michele Santos foi uma das banhistas abordada pelas equipes da prefeitura, e prontamente deixou a praia. A turista carioca, que retorna ao Rio amanhã, aproveitava seu último dia na Bahia, e concordou com a interdição das praias.

A suspensão de funcionamento destes estabelecimentos e a interdição das praias, constam de decretos publicados desde a última sexta-feira (13), entre os quais o de nº 4.594, publicado na última quinta-feira (19), que declara situação de emergência em Lauro de Freitas, por conta da pandemia do Coronavírus COVID-19, e o de nº 4.595, editado neste sábado que proíbe o acesso às praias.

O decreto é o quinto publicado pela Prefeitura para fins de prevenção e enfrentamento ao COVID-19. Também seguem suspensas as aulas em escolas e creches públicas e privadas, e o funcionamento de equipamentos públicos. A íntegra dos decretos pode ser lida no site www.laurodefreitas.ba.gov.br.

De acordo com o diretor de fiscalização da SEDUR, Danilo Oliveira, a ação foi iniciada na última quinta-feira (19), e seguirá acontecendo diariamente. “Estamos fiscalizando todos os estabelecimentos que estão com suas atividades suspensas pelo decreto. Hoje recebemos uma denúncia sobre o funcionamento de um shopping na Estrada do Coco, mas identificamos que só estavam em funcionamento as clínicas e um laboratório, que não estão suspensos por se tratar de serviços de saúde, todas as outras lojas estavam fechadas.” Denúncias podem ser feitas pelo telefone do Central Integrada de Mobilidade Urbana (CIMU), no 156.

Mais sobre os decretos

Além do decreto de emergência publicado nesta quarta-feira (19), que também traz a determinação para secretários municipais e dirigentes de órgãos que integram a gestão, de apresentarem planos de suspensão de atividades não essenciais, e o fechamento de equipamentos públicos como os Estádios Municipais de Itinga e do Centro; Campo da Baixinha do Pouso Alegre; Estação Cidadania; Concha Acústica e Ginásio de Esportes do Centro, a prefeitura apresentou outras restrições em decretos publicados desde a última sexta-feira (13).

Também seguem suspensas as aulas em escolas e creches das redes pública e privada, assim como o funcionamento de academias de ginástica, cinemas, teatros, auditórios, e demais casas de espetáculo; o Restaurante Popular e a Cozinha Comunitária de Itinga, e eventos de qualquer natureza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *