Extinguir o Derba foi um desserviço do governador Rui Costa (PT) à Bahia, afirma deputado Hilton Coelho (PSOL)

Nesta terça-feira (31) comemora-se o Dia do Rodoviarismo Baiano e o que seria 104 anos do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba). O Derba foi extinto em 28 de fevereiro de 2015, pela reforma administrativa do governador Rui Costa. Para o deputado estadual Hilton Coelho (PSOL), a extinção do órgão foi um desserviço do governador Rui Costa à Bahia. As pessoas que trabalhavam no Derba sofreram toda sorte de constrangimentos, inclusive vítimas de perseguição e assédio moral”.

Para Hilton Coelho, “a extinção do Derba resultou na precariedade das estradas baianas, muitas se encontram em sofríveis condições de trafegabilidade, o que coloca em riscos a vida das pessoas, e poderá acarretar graves prejuízos ao erário público, uma vez que, com a terceirização das obras de manutenção e conservação das estradas, a execução do quilometro teve seu custo majorado conforme apontam dados da Asderba”.

O parlamentar detalha que a qualidade dos serviços terceirizados não será a mesma daqueles realizados pela administração pública estadual “devido principalmente à alta rotatividade da mão de obra das empresas e à ganância de muitos empreiteiros acostumados a embutir sobrepreços nos serviços prestados ao Estado, distanciando-se, portanto, do padrão Derba de qualidade”.

Hilton Coelho lembra que “o antigo Derba era referência na pesquisa, planejamento, construção, manutenção, conservação preventiva e fiscalização dos quase 20 mil km da malha rodoviária baiana, um patrimônio de aproximadamente 30 bilhões de reais; incluindo pontes e viadutos, que deve ser gerido e fiscalizado pelo estado. O Derba vinha sendo desmantelado progressivamente com a perda de autonomia e com Rui Costa foi jogada a pá de cal. Antes, ingressar no órgão era sinônimo de prestígio. A extinção do Derba obedeceu a lógica do processo de privatização e terceirização dos serviços públicos.  Se não tivesse sido extinto em 2015, de forma precipitada e irresponsável, pelo governador Rui Costa, o operante e glorioso Derba completaria hoje (31), 104 anos de um inestimável serviço prestado ao progresso da Bahia e de exemplo de eficiência e honestidade no serviço público. O símbolo do Derba continua exibido como um marco desenvolvimentista nas estradas da Bahia para as quais dedicou sua trajetória quase centenária”, conclui o legislador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *