Festival solidário distribui acarajés em troca de alimentos não perecíveis

Herança da cultura africana, iguaria amada por baianos e turistas, o acarajé é um dos símbolos gastronômicos e religiosos mais representativos da Bahia. E, para celebrar este patrimônio vivo, a Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivos e Similares (Abam), em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), convida soteropolitanos e visitantes para a 4ª Edição do Festival Acarajé Solidário, que acontece neste sábado (31), a partir das 10h.

A ação acontece no Terreiro de Jesus, em frente ao Bar do Cravinho; no Farol da Barra, em frente ao Edifício Oceania; na Pituba, na Praça Nossa Senhora da Luz; no Imbuí, na praça do bairro; e em Itapuã, na Praça da Igreja da Conceição. A iniciativa é parte das comemorações do mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

Na ocasião, serão distribuídos 10 mil acarajés para a população, no modelo drive-thru. Cada veículo receberá dois acarajés, e o condutor, de forma solidária, contribuirá com um quilo de alimento não perecível, auxiliando na manutenção das famílias destas mulheres que, a seu modo, trabalham para dar continuidade a esta arte secular na capital baiana.

“A Secult apoia toda e qualquer manifestação cultural e este é um evento importante, pois trata-se de um patrimônio imaterial que representa a baianidade, a baiana e o acarajé, que são produtos da nossa miscigenação”, destaca o titular da Secult, Fábio Mota.

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *