Frente Parlamentar Evangélica da Câmara Federal repudia decisão do STF de proibição da evangelização em aldeias indígenas

Deputado federal baiano vê a medida como retrocesso e apela para que o ministro possa repensar melhor essa decisão cautelar

 A Frente Parlamentar Evangélica da Câmara Federal, em Brasília, tratou com repúdio a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio, na última quinta-feira (23) proibir a evangelização, tanto de evangélicos como católicos, em aldeias indígenas brasileiras.

O deputado federal baiano, Alex Santana (PDT), um dos integrantes mais ativos da Frente Paramentar Evangélica, vê a decisão como retrocesso.

O parlamentar, que abraça as causas do povo indígena, justifica o acolhimento das tribos às pregações e que milhares de vidas já foram beneficiadas. “É surpreendente para mim receber uma decisão dessa, até porque entre os povos indígenas originários o evangelho é recebido de bom grado e a gente nunca faz nada que não seja de comum acordo, conforme foi nos ensinado. Essa medida foi provocada pelo PT e de um segmento que se diz indígena e não representa a maioria”, lamenta.

Santana apela para que o ministro possa repensar melhor essa decisão cautelar, já que se é retirado um direito dos brasileiros respaldado pela Constituição Brasileira que dá o direito de pregação do evangelho em qualquer ponto do território nacional. “Estamos correndo um grande risco e a nação evangélica precisa acordar para isso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *