Galo propõe Comenda 2 de Julhopara o jornalista Bob Fernandes 

O deputado Marcelino Galo (PT) propôs a concessão da Comenda 2 de Julho ao jornalista Roberto Fernandes de Souza, por meio de projeto de resolução protocolado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

Mais conhecido como Bob Fernandes, o comunicador será homenageado, segundo o parlamentar, pela sua contribuição para o desenvolvimento da Bahia, “sobretudo na defesa da democracia, do jornalismo ético e da TV e comunicação públicas”.

No documento, Galo ressaltou o extenso currículo profissional do jornalista, natural de Barretos (SP), de pais baianos, já possuidor do Título de Cidadão Baiano, outorgado pela ALBA.

Formado em Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), Bob trabalhou em diversos meios de comunicação, como a Rádio Jornal do Brasil, Veja e Tribuna da Bahia. Atuou como repórter do Jornal do Brasil, em Brasília (1983/1986), cobriu a campanha de Tancredo Neves à presidência da República, via Colégio Eleitoral (1984), foi subeditor da revista Status, em São Paulo (1986), repórter da Folha de S. Paulo, na sucursal de Brasília (1988), diretor da sucursal da revista Isto É, em Brasília (1989/1991), e correspondente dessa revista nos Estados Unidos (1992 e 1993), onde cobriu a eleição presidencial que teve Bill Clinton como vencedor.

De 2006 a 2014 foi editor-chefe da revista eletrônica Terra Magazine, comentarista da Rádio Metrópole, de Salvador e, atualmente, é comentarista de política no Jornal da Gazeta, da TV Gazeta de São Paulo. Além disso, ele mantém as páginas “Bob Fernandes” e “Bob Fernandes jornalista”, no Facebook, e o Twitter Bob Fernandes.

O legislador destacou ainda os artigos de capa (mais de 150) em revistas tais como Carta Capital, Isto É e Status, a cobertura de seis campanhas presidenciais no Brasil, da campanha Clinton X Bush nos Estados Unidos, nas eleições de 1992 em Angola, do referendo na Venezuela em 2004, da reeleição de Hugo Chávez em 2006 e de dezenas de eleições estaduais e municipais.

Como jornalista esportivo, cobriu todas as Copas do Mundo de Futebol, de 1994 até 2014, as Olimpíadas de Pequim e Londres, as Copas das Confederações da África do Sul e do Brasil e a Copa América na Venezuela. Na função de correspondente de guerra, esteve em Angola, em 1992, e no mesmo ano cobriu a Guerra da Somália.

Entre as inúmeras reportagens, Galo lembrou a série de oito capas sobre a presença e atuação da CIA, do FBI, da DEA e demais agências de espionagem dos EUA no Brasil. “Ainda na Carta Capital, fez outras três reportagens de capa sobre a tentativa de libertação, por parte do serviço secreto da França, da ex-senadora Ingrid Betancourt, na Amazônia brasileira”, pontuou.

O petista frisou a participação de Bob Fernandes no jornalismo da TVE desde 2016, “cuja neutralidade, imparcialidade e ética profissional na apuração dos fatos imprimiram marcas importantes no jornalismo da televisão pública baiana”. O petista ressaltou ainda o papel do jornalista na mediação do debate dos candidatos a prefeito de Salvador em 2016.

“No cenário atual do jornalismo brasileiro, os conteúdos produzidos por Bob Fernandes são uma referência de apuração, coerência e coragem, tratando de temas e fatos relevantes que merecem atenção e análise por parte dos brasileiros”, atestou.

Foto: Agência ALBA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.