O número de carros licenciados em fevereiro deste ano caiu em relação a janeiro. Divulgados nesta terça-feira (11/3), os números mais recentes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontam o que já era esperado: uma desaceleração das vendas com o aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Foram 281,5 mil veículos produzidos e 259,3 mil licenciados. A produção cresceu 18,7% frente o mês anterior, já as vendas foram 17% menores. Na comparação anual, no entanto, o avanço nas vendas foi de 10,3% em fevereiro deste ano. Se a comparação anual traz algum otimismo para as montadoras, para o mercado de seminovos a desaceleração na comparação mensal é motivo de euforia. Os revendedores já vem em ritmo acelerado e, com a volta do IPI, a tendência é melhorar. Números da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), antecipados ao iG, apontam um invejável aumento de 18% no número de veículos vendidos em fevereiro – 640 mil unidades comercializadas, frente a 541 mil em igual mês do ano passado. O resultado é 80% superior ao número de licenciamento de carros novos. Não se trata de um ponto fora da curva. Em janeiro deste ano, os resultados já davam pontos positivos ao mercado de usados. Enquanto o emplacamento de novos veículos cresceu apenas 0,4%, nas revendas o avanço foi de 7,8%. Foram 689 mil seminovos negociados, enquanto apenas 312 mil foram emplacados. O resultado é um alívio para um setor que vinha sofrendo com as restrições do mercado de crédito. "O final de ano foi bom e este ano a tendência é melhorar, mas ainda não conseguimos compensar as perdas de 2009”, lamenta Ilídio dos Santos. (Tribuna)



banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player