A estação mais quente do ano também pode esconder perigos para os animais de estimação. Isso porque a alta temperatura, associada a uma ampla variação na umidade do ar — que alterna dias muito secos com aqueles muito úmidos —, característica do clima na capital baiana, podem predispor a uma série de problemas para os bichos.

Por esse motivo, a vereadora e protetora de animais, Marcelle Moraes, alerta tutores e responsáveis a redobrarem os cuidados nesse período do ano. Para a parlamentar a a infestação de parasitas é um dos problemas mais comuns encontrados no verão.

“As altas temperaturas são condições perfeitas para reprodução de pulgas e carrapatos. Mesmo animais protegidos vivendo em apartamentos podem ficar mais expostos quando passeiam na rua. Basta uma paradinha em um canteiro contaminado por parasitas vindos de outro animal para pegar a infestação. É preciso usar produtos preventivos, prestando atenção no prazo de validade das aplicações, que geralmente gira em torno de três semanas”, destacou Marcelle, informando ainda que pulgas e carrapatos podem ser responsáveis por doenças sérias, como anemias e verminoses.

Outro cuidado crucial deve ser a manutenção da hidratação do animal ao longo de todo o dia, oferecendo sempre água fresca e abundante. Evitar passeios em horários muito quentes, como aqueles ao redor do meio-dia também devem ser observados. “Priorizar o período logo pela manhã ou à noite muitas vezes é o suficiente para a prevenção de possíveis insolações. Em casa devemos zelar para que o animal possa ter à disposição locais bem arejados e sombreados, com acesso fácil a água fresca. Em alguns casos, pode ser necessário apelar para ventiladores de ambiente. Isso vale especialmente para raças oriundas de regiões muito frias”, finalizou.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



banner adv