Os tambores de blocos afro como Didá, Ilê Ayê, Muzenza e Malê De Balê vão bater e ecoar fortemente nos largos do Pelourinho, levando muita ginga e a animação para o do Centro Histórico de Salvador. Todo este misto de tradição e valorização da cultura baiana deve ganhar ainda mais força com os shows de samba, pagode, axé, rock e rap programados para acontecer.  A programação tem apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).

A Didá Banda Feminina - grupo composto apenas por mulheres e fundado por Neguinho do Samba há 25 anos – inicia o ciclo festivo se apresentando já nesta sexta-feira (17), às 20h, no Largo Quincas Berro D’Água, com ingressos a R$ 10,00 e R$ 20,00. Participações do bloco afro pioneiro Ilê Aiyê e da cantora carioca Taslim. Às 20h, o público poderá curtir também o Ensaio da Mancha de Dendê, no Largo Tereza Batista, e o Samba Trator agita a “Sexta Avassaladora”, no Largo Pedro Archanjo.  Os ingressos para acesso a cada show é de R$ 10,00.

Já no sábado (18), às 20h, no Largo Pedro Archanjo, o Ilê Aiyê, mais antigo bloco afro do carnaval de Salvador, promove mais uma edição dos Ensaios de Verão, com ingressos a R$ 60 e R$ 30,00. A noite terá as participações de Pierre Onassis e da cantora Danda. Ainda às 20h, neste mesmo dia, no Largo Quincas Berro D’Água tem afrobaile com a banda Afrocidade. O grupo é conhecido por seus ritmos percussivos e por trazer reflexões sobre a desigualdade e consciência negra, expressando sua ótica sobre o mundo. Ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00.

E quem pensa que a agitação acabou tem ainda às 20h, no Largo Tereza Batista, gratuitamente, apresentação do cantor Lucas Melo, que fará a primeira edição do projeto “Axé pra quem vier”, com abertura da banda Didá. O artista reviverá o clima dos grandes carnavais baianos com muito samba-reggae, pagode e axé. Entrada gratuita.


banner adv

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player